jornalista1

Gravações revelam como grupos neonazistas atraem adolescentes para movimento internacional

Integrantes do "A Base" posam para fotos usadas como propaganda - Divulgação Uma série de gravações escondidas revelou uma operação secreta de um grupo neonazista para tentar recrutar adolescentes nos Estados Unidos e na Europa.

As gravações mostram integrantes do grupo neonazista "The Base" ("A Base") entrevistando jovens candidatos e discutindo formas de radicalizar o pensamento deles.

O FBI diz que o grupo tem como objetivo unificar os supremacistas brancos em todo mundo para incitar uma guerra racial.

As gravações foram entregues ao Southern Poverty Law Center, uma organização que defende direitos civis nos Estados Unidos. Elas foram compartilhadas com o programa Panorama, da BBC.

Rinaldo Nazzaro, fundador do A Base, é um americano de 47 anos. No começo do ano, a BBC revelou que ele coordenava a organização neonazista a partir de um apartamento em um bairro rico na cidade de São Petersburgo, na Rússia.

As entrevistas, que acontecem através de um app que usa criptografia, seguem um determinado padrão. Nazzaro pergunta aos candidatos sobre sua história pessoal, etnia, jornada de radicalização e experiência com armas. Em seguida, um painel de integrantes seniores faz outras perguntas.

Os candidatos respondem perguntas sobre os livros que leram, o que inclui "Mein Kampf" ("Minha Luta") de Adolf Hitler. Eles também eram encorajados a se familiarizar com as ideologias supremacistas do grupo. Uma das crenças é a de que seria necessário acelerar uma guerra racial que provocaria um colapso social.

Durante as entrevistas, Nazzaro dá boas vindas a integrantes de outros grupos extremistas.

Os jovens candidatos, que escondem seus nomes verdadeiros, demonstram conhecimento sobre ideologias e descrevem seus processos de radicalização com vídeos e propagandas.

Quando os candidatos saem da ligação, os demais membros do painel discutem o potencial de cada um e organizam os próximos encontros.

Colapso social

As gravações deixam claro que A Base tenta recrutar soldados de exércitos ocidentais para se aproveitar do seu treinamento com estratégia e armas.

Nazzaro, que segundo uma reportagem investigativa da BBC já foi analista do FBI e prestador de serviços do Pentágono, diz a um adolescente britânico que a ideia de colapso da sociedade é uma das "filosofias mestras" do grupo.

A um adolescente europeu, ele diz que tal colapso seria desejável, mesmo no nível local, se ele criasse um "vácuo de poder do qual se possa tirar vantagem".

Um menino ouviu que "inicialmente temos a meta de criar células com um ou dois homens na maior quantidade de áreas possíveis" e que "a Grã-Bretanha é um lugar que vemos com bastante potencial".

Em uma discussão sobre um europeu de 17 anos, após uma das entrevistas, um homem mais velho fala em "modelar" o sistema de crenças do jovem, e Nazzaro acrescenta que o menino precisa de "um pouco mais de trabalho, ideologicamente" mas que ele estava "definitivamente no rumo certo".

Sobre outro adolescente britânico, Nazzaro sugere que ele anda precisa "amadurecer ideologicamente".

A pesquisadora Cassie Miller, do Southern Poverty Law Center, diz que as gravações revelam um olhar pouco comum sobre o mundo dos extremistas, "mostrando que não há um caminho único para radicalização".

Ela diz que os candidatos a um lugar em A Base vêm de diversos tipos de lugares da sociedade.

"Acredito que o fato de que a maioria dessas pessoas ser totalmente normal já é bastante relevante. Eles não possuem algumas características que os predispõem a se tornarem terroristas ou a serem atraídos por uma ideologia extremista", diz a pesquisadora.

"Prefiro pensar neles como um reflexo da sociedade que está profundamente polarizada politicamente", acrescenta.

No Estado americano da Geórgia, três integrantes do A Base foram denunciados por um suposto complô para assassinar um casal antifascista.

A Base é uma das organizações mais recentes a surgir da rede internacional neonazista online, hoje extinta, chamada Iron March.

Outras organizações que apareceram ali incluem o grupo britânico National Action, o Sonnenkrieg Division e o Atomwaffen Division dos Estados Unidos, que foi desmantelado no país pelo FBI.

Uma investigação da BBC revelou a identidade de um homem que é membro-sênior do A Base e criador de um fórum online ligado a várias investigações de radicalização de adolescentes no Reino Unido.

Matthew Baccari, um desempregado de 25 anos do sul da Califórnia, usava o pseudônimo "Mathias" para gerenciar o site Fascist Forge, onde terrorismo e violência sexual eram encorajados.

Ele era uma presença constante nas gravações de entrevistas do A Base. Ele também promovia as ações do grupo em seu site, que foi retirado do ar este ano.

O fórum foi fundamental para as autoridades condenarem um menino de 16 anos de Durham, no Reino Unido. Ele se tornou a pessoa mais jovem no país a receber uma pena de prisão por planejar atentado terrorista.

Dois outros jovens britânicos do Fascist Forge, um deles de apenas 15 anos, estão sendo processados por 25 crimes relacionados a terrorismo.

Baccari se recusou a sair de seu quarto quando uma equipe da BBC tentou entrevistá-lo.

Baccari e Nazzaro também não responderam às cartas que foram enviadas a eles contendo provas contra ambos.

Fonte: NOTICIAS.UOL.COM.BR

Comentar

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                   

www.impactocarcerario.com.brblogimpakto  acervo         jornalismoinvestigativo   procurados

Desenvolvido por: ClauBarros Web