jornalista1

Onda de ataques em Manaus: o que se sabe e o que ainda falta esclarecer

1 Criminosos atacaram prédios públicos e viaturas após a morte de um suposto integrante de facção criminosa no sábado (5). Transporte público está normalizado e vacinação contra Covid deve voltar nesta terça (8), já as aulas presenciais seguem interrompidas.

Na segunda, a capital está teve transporte público em horário limitado, as aulas foram suspensas e não há vacinação contra a Covid. A circulação de ônibus voltou ao normal na manhã desta terçae a imunização contra a pandemia deve voltar às 9h (horário local). As aulas presenciais seguem interrompidas.

Locais atacados por criminosos em Manaus desde domingo (6) — Foto: Arte G1

Está prevista a chegada da Força Nacional à Manaus, segundo o secretário da Segurança, coronel Louismar Bonates. O ministro da Justiça, Anderson Torres, confirmou o envio na noite de segunda, informação publicada oficialmente pela manhã no Diário Oficial.

Veja o que se sabe e o que ainda falta esclarecer em 6 perguntas e respostas:

  1. O que motivou os ataques?
  2. Como e onde os criminosos agiram?
  3. Os ataques afetam serviços públicos?
  4. Há presos?
  5. Como o poder público controla a situação?

O que motivou os ataques?

Criminosos ateiam fogo em estação de ônibus em Manaus

Criminosos ateiam fogo em estação de ônibus em Manaus

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), grupos criminosos agem em resposta à morte de Erick Batista Costa, conhecido como "Dadinho", de 30 anos, em uma ação policial no sábado (5), no bairro Redenção. Ele seria integrante de uma facção que trafica drogas. A ordem para o início dos ataques partiu de dentro de um presídio por membros do mesmo grupo.

Como e onde os criminosos agiram?

Na capital, os homens atearam fogo em pelo menos 21 veículos, sendo 14 ônibus do transporte coletivo e duas viaturas policiais. Na maioria dos atentados, eles usaram coquetel molotov: uma recipiente cheio de combustível com pavio no gargalo.

O explosivo também foi jogado em prédios públicos, como agências bancárias, estações de ônibus e um distrito de obras da prefeitura de Manaus, com ataques registrados em todas as suas regiões.

No interior do Amazonas, foram depredados escolas, unidades de saúde e outras viaturas policiais. A SSP informou que triplicou o policiamento na capital e região metropolitana.

Durante a noite, polícia montou barreiras de fiscalização em Manaus, enquanto atentados continuavam acontecendo. — Foto: Carolina Diniz/Rede Amazônica

Não há informações sobre feridos.

Os ataques afetam serviços públicos?

Sim. Manaus teve transporte público operando por apenas 6h na segunda, serviço normalizado na manhã desta terça. As aulas presenciais na rede estadual e privada de ensino estão suspensas, assim como a vacinação contra a Covid também foi interrompida. Não há confirmação de quando a Saúde voltará a aplicar imunizantes contra a pandemia.

Ônibus pega fogo no bairro Parque das Nações durante onda de ataques em Manaus

Ônibus pega fogo no bairro Parque das Nações durante onda de ataques em Manaus

Há presos?

Até as 14h30 desta segunda-feira, 31 pessoas foram presas suspeitas de participação nos atentados em Manaus. Desse total, 14 prisões ocorreram no interior do estado: Carauari (10), Rio Preto da Eva (3) e Careiro da Várzea (1). A identidade dos suspeitos não foi divulgada.

Na capital, conforme a delegada-geral da Polícia Civil, Emilia Ferraz, 13 presos estão envolvidos diretamente nos atentados, e estavam se preparando para cometer novos ataques. Uma 14ª pessoa presa teria ordenado os atentados no bairro Redenção.

Fonte: https://g1.globo.com

Comentar

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                  Saiba os benefícios de usar o LinkedIn para a sua vida profissional - IFS -  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe 

blogimpakto  acervo         jornalismoinvestigativo   fundobrasil   Monitor da Violência – NEV USP   Capa do livro: Prova e o Ônus da Prova - No Direito Processual Constitucional Civil, no Direito do Consumidor, na Responsabilidade Médica, no Direito Empresarial e Direitos Reflexos, com apoio da Análise Econômica do Direito (AED) - 3ª Edição - Revista, Atualizada e Ampliada, João Carlos Adalberto Zolandeck

procurados

Desenvolvido por: ClauBarros Web