jornalista1

‘Tarado’ coleciona crimes por atos obscenos em ônibus de Curitiba

Jefferson Pedroso Ribeiro, 33 anos, foi flagrado dentro de um ônibus agindo novamente

inter2Exatos dez dias depois que uma estudante passou por momentos de vergonha e nojo dentro de um Inter 2 ao ver um homem se masturbando, ele foi preso. Jefferson Pedroso Ribeiro, 33 anos, foi flagrado pela mesma jovem, dentro de um ônibus agindo novamente. Ele foi preso pela Guarda Municipal (GM) que descobriu que o homem já coleciona boletins de ocorrência.

O episódio que marcou a jovem, de 19 anos, aconteceu no dia 21 de fevereiro e foi contado pela Tribuna do Paraná. A estudante de fotografia contou que foi a quarta vez em que viu o tarado se tocando no ônibus. Ela discutiu com ele, mas foi xingada e ameaçada. Jefferson teria dito que bateria nela ao descerem do ônibus.

Depois do episódio e da reportagem, uma equipe da inteligência da GM começou a monitorar o Inter 2 na intenção de flagrar o homem agindo novamente. “Dessa vez eu estava com meu namorado. Nós não reagimos porque a guarda estava junto com a gente. Ele foi flagrado e preso”, disse Clara*.

Jefferson foi detido na Avenida Presidente Kennedy e, no terminal do Portão, foi retirado do ônibus. “A denúncia dela foi importante, porque aí conseguimos fazer um levantamento das ocorrências anteriores. Passamos verdadeiramente a monitorá-lo até conseguirmos encontrar”, contou o guarda da inteligência que não pode se identificar.

Foto: Colaboração/GM.

Não fica preso

O tarado levado para a Delegacia da Mulher, onde os guardas descobriram que ele é uma pessoa reincidente no crime. Em 2012, a Tribuna do Paraná chegou a reportar quando o tarado foi preso por mostrar o órgão genital a mulheres, se esfregar e até se masturbar dentro de biarticulados.

Na época, o homem já tinha contra ele nove boletins de ocorrência por ato obsceno, mas hoje já são 20. Em um dos registros, Jefferson teria se masturbado na frente de todos os passageiros e, em outro, ele teria gritado palavras como gostosa, delícia, vagabunda e puta.

Dessa vez, Jefferson vai ter mais um termo circunstanciado por importunação ofensiva ao pudor, ameaça e injúria em sua ficha, mas não vai ficar preso. “Estou assustadíssima, morrendo de medo. É o ônibus que eu pego todos os dias e o momento, pra mim, é de terror. Ele vai sair da delegacia atrás de mim”, desabafou Clara.

Segundo a jovem, uma audiência foi marcada para o dia 19 de maio e, caso ele não apareça, a Justiça pode ser acionada. “Mesmo assim, é frustrante saber que ele vai assinar termo circunstanciado e ser liberado. Este homem já abusou até de criança, tem estupro na ficha criminal, é uma pessoa perigosa”.

Bem comum

O guarda municipal que prendeu Jefferson comentou que histórias de abusos sexuais dentro dos ônibus do transporte público têm sido cada vez mais comuns. “Já vimos e atuamos em várias outras ocorrências do mesmo tipo. Inclusive, há um mês, prendemos outro homem que agia da mesma forma, no terminal do Centenário”, relatou o guarda que tem 22 anos na GM.

*O nome é fictício, a pedido da entrevistada. 

Foto: Felipe Rosa.

Foto: Felipe Rosa.

Comentar

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto     safestore1      CONTASABERTAS  universidadedotransito   acervo        kennya6      alexandrejose    codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web