jornalista1

Traficante carioca expulso do Paraguai deve chegar ao Brasil neste domingo

vd1812O traficante carioca Carlos Eduardo Sales Cardoso, conhecido como Capilé, preso neste sábado durante uma operação da 39° DP com apoio da Polícia Federal e da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai, foi expulso do país vizinho no início da noite deste sábado, de acordo com informações do portal de notícias "G1". Capilé, que comanda o tráfico de drogas na favela de Acari, na Zona Norte do Rio, foi entregue às autoridades brasileiras na aduanda da Ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, e levado para a Delegacia da Polícia Federal, onde aguarda transferência para o Rio de Janeiro ou para um presídio federal. O EXTRA apurou que a chegada do Capilé está prevista para as 20h30 no aeroporto de Jacarepaguá.

Ainda de acordo com o portal de notícias, por questão de segurança, a Polícia Federal não disse quando ele deixará a fronteira e para onde deve ser levado. O EXTRA procurou a Polícia Civil e aguarda retorno. Em nota divulgada neste sábado, a Polícia Civil informou que o criminoso se encontrava "custodiado enquanto se aguarda a execução dos trâmites legais para seu recambiamento ao Rio de Janeiro".

Jóias e dinheiro em casa

O traficante Carlos Eduardo Sales Cardoso, chefe do tráfico de drogas na favela de Acari, na Zona Norte do Rio, foi preso neste sábado na casa onde vivia na cidade de Assunção, no Paraguai. O criminoso, conhecido como Capilé, foi preso em uma operação da 39° DP, com apoio da Polícia Federal e da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai. Em sua casa, o criminoso tinha 118 mil dólares em dinheiro, o equivalente a R$ 460 mil, além de jóias e uma coleção de relógios, de acordo com o "RJTV", da TV Globo.

Carlos Eduardo Sales Cardoso era procurado pela polícia há dez anos. Ele já vivia no Paraguai há três anos. O imóvel em que Capilé morava fica um bairro de classe média alta da capital paraguaia e tinha sistema de segurança, grades e cerca eletrificada.

Informações de inteligência apontam que Capilé saiu de Acari, onde chefiou diretamente o tráfico de drogas, e foi para o Paraguai acompanhar de perto os contratos que faziam com que toneladas de drogas e armas chegassem à favela.

A investigação começou em 2016 e os policias começaram a operação em Assunção há cinco dias. Capilé está sob custódia no Paraguai e deve chegar ao Brasil neste domingo.

Fonte: EXTRA

Comentar

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto.        sicride      CONTASABERTAS       horasc    acervo        kennya6          codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web