WhatsApp Image 2021 12 08 at 13.52.38

Barba, cabelo, bigode e crack: barbeiro do tráfico

1 A Polícia Civil do Distrito Federal (@pcdf) prendeu um #barbeiro de 26 anos que vendia drogas no local de serviço, na Estrutural, nesta quinta-feira (21/7). Os agentes encontraram com ele cocaína, #crack, uma balança de precisão e dinheiro em espécie.

A investigação foi feita pela 8ª Delegacia de Polícia (Estrutural), que monitorou a ação do traficante. O suspeito escondia os entorpecentes no forro do banheiro, em cima do chuveiro e dentro de uma sapateira. A balança de precisão estava no armário, onde também havia um prato com crack.

O suspeito foi encaminhado para a carceragem da PCDF e aguardará audiência de custódia. Se condenado,

Narcotraficante Rafael Caro Quintero, o mais procurado pela agência antidrogas dos EUA, é capturado no México

https://s2.glbimg.com/ICCUiRj7LCzAuNitdrNQpwUP3h0=/0x0:2048x1536/984x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2022/a/m/eSa67vRVqz1Bpmj5FaBQ/000-32ej3v9.jpg Fundador do Cartel de Guadalajara, Caro Quintero foi um dos principais chefes de organizações criminosas da década de 1980 e um dos primeiros a enviar drogas em larga escala para os Estados Unidos.

O narcotraficante mexicano Rafael Caro Quintero, o fugitivo mais procurado pela Agência Antidrogas dos Estados Unidos (DEA, na sigla em inglês), foi capturado nesta sexta-feira (15) no México.

Caro Quintero, de 69 anos, um dos líderes do extinto cartel de Guadalajara, foi detido por agentes da Marinha no estado de Chihuahua, no norte do país, segundo relatos da mídia local. Os EUA haviam oferecido uma recompensa de 20 milhões de dólares por informações que levassem a sua captura.

Leia também

Ele era procurado pelo sequestro e assassinato em 1985 do agente da DEA Enrique "Kiki" Camarena e por outros crimes relacionados ao narcotráfico e ao crime organizado. A história do sequestro e morte de Kiki Camarena foi retratada na série Narcos: México, da Netflix.

Fundador do Cartel de Guadalajara, Caro Quintero foi um dos principais capos da década de 1980 e um dos primeiros a enviar drogas em larga escala para os Estados Unidos.

Quintero nega acusações

Nascido em 3 de outubro de 1952 no estado mexicano de Sinaloa, Caro Quintero, que acumulou uma grande fortuna, fundou seu cartel junto com Miguel Ángel Félix Gallardo e Ernesto Fonseca Carrillo, vulgo "Don Neto".

Caro Quintero foi preso em 1985 e estava foragido desde 2013 quando deixou a prisão devido a uma decisão judicial que foi posteriormente revogada.

Após sua libertação, o governo dos Estados Unidos exigiu sua captura para fins de extradição, sob a acusação de sequestro e assassinato de agente federal, crimes violentos, posse e distribuição de cocaína e maconha, entre outros.

Em entrevista concedida ao semanário Proceso em 2016, enquanto estava foragido, Caro Quintero negou ter ordenado o assassinato de Camarena.

"Eu nunca tinha falado sobre esse caso, é a primeira vez (...). Não o sequestrei, não o torturei e não o matei", disse.

Na ocasião, o capo disse ainda que, depois de vários anos no tráfico de drogas, queria apenas "viver em paz".

"A única coisa que procuro é a paz e peço desculpas à sociedade mexicana pelos erros que cometi", disse ele.

FONTE: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2022/07/15/narcotraficante-rafael-caro-quintero-o-mais-procurado-pela-agencia-antidrogas-dos-eua-e-capturado-no-mexico.ghtml

PF apreende 4 toneladas de drogas no Guarujá durante operação

https://conteudo.imguol.com.br/c/noticias/e8/2022/07/13/13jul2022---droga-apreendida-pela-pf-na-operacao-maritimum-1657727390335_v2_450x450.jpg A Polícia Federal apreendeu na manhã de hoje quatro toneladas de drogas em uma casa na rua Esdras, bairro Itapema, no Guarujá (litoral de São Paulo).

A droga pertenceria a um traficante da Baixada Santista conhecido como Maradona, de 35 anos. Ele estaria cumprindo pena em regime aberto desde 8 de abril do ano passado e teria ligações com criminosos do PCC (Primeiro Comando da Capital), segundo as investigações.

Colunistas do UOL

As apreensões fazem parte da operação Maritimum, deflagrada pela PF nos estados de São Paulo, Rio Grande do Norte, Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro, Ceará e Pará para desarticular uma organização criminosa especializada no tráfico internacional de cocaína.

Segundo a PF, foram identificados três dos maiores traficantes em atividade no Brasil. Eles eram os destinatários da droga no exterior. Um deles é o ex-major Sérgio Roberto de Carvalho, o Major Carvalho, conhecido na Europa como "Escobar Brasileiro", preso no último dia 21 na Hungria.

Ao menos 350 policiais federais participaram da operação. A 2ª Vara Criminal da Justiça Federal do Rio Grande do Norte expediu 46 mandados de prisão preventiva e outros 90 de busca e apreensão a serem cumpridos nos sete estados.

Há informações extraoficiais de que um dos alvos das buscas é um lutador de jiu-jitsu e artes marciais mistas. Um fuzil teria sido encontrado na casa dele. A PF não informou o nome do suspeito.

A reportagem não conseguiu contato com os defensores do lutador, mas publicará na íntegra a versão dos advogados dele assim que houver um posicionamento.

As investigações tiveram início em 2021, quando foi identificado o grupo logístico responsável pelo transporte e armazenamento da droga procedente da fronteira do Brasil com os países produtores. A cocaína era introduzida em contêineres em cargas de frutas com destino à Europa.

De acordo com as investigações, os narcotraficantes faziam as remessas pelos portos de Santos (SP), Salvador (BA), Natal (RN), Fortaleza (CE) e Barcarena (PA). A PF apreendeu oito toneladas de cocaína durante as investigações. Houve apreensões também nos portos da Bélgica, França e Holanda.

Os agentes apuraram que o núcleo operacional do bando utilizava pessoas físicas e empresas para lavar dinheiro. A Justiça Federal determinou o bloqueio de R$ 169,6 milhões movimentados em contas bancárias dos investigados.

De acordo com a Polícia Federal, o nome da Operação Maritimum é uma referência ao modus operandi da quadrilha, que utilizava o transporte marítimo para exportar a cocaína aos portos da Europa.

A PF não informou o número de pessoas presas nem os nomes dos detidos e divulgou nota comunicando que não haverá entrevista coletiva sobre o assunto.

Fonte: https://noticias.uol.com.br/colunas/josmar-jozino/2022/07/13/pf-faz-operacao-contra-o-trafico-e-apreende-4-toneladas-de-droga-na-guaruja.htm

Polícia Federal investiga quadrilha que arregimentava pessoas no Rio para levar drogas até a Espanha

 Um homem foi preso no Morro do Vidigal com cocaína e haxixe. De acordo com a investigação, grupo usava Funchal, na Ilha da Madeira, como escala para a cidade espanhola de Barcelona.

A Polícia Federal prendeu, na manhã deste sábado (9), no Morro do Vidigal, na Zona Sul do Rio, um homem responsável por arregimentar pessoas para transportar drogas para Barcelona, na Espanha.

Gustavo da Silva Mendonça Cataldo, de 23 anos, foi preso por policiais da Delegacia Especial do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro com o auxílio de policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), do Vidigal, quando embalava drogas (cocaína e haxixe) para serem enviadas à Europa em uma mala.

A Operação Conexão Madeira, deflagrada neste sábado, descobriu que uma quadrilha arregimentava pessoas para se passando por viajantes deixar o Rio em voos para a cidade portuguesa de Funchal e de lá embarcavam com as drogas para Barcelona, na Espanha.

A 7ª Vara Federal Criminal do RJ expediu três mandados de prisão e três mandados de busca. Dois homens, que integram a quadrilha, ainda estão foragidos.

A reportagem do g1 ainda não conseguiu contato com os advogados de Gustavo, preso nesta manhã.

Conexão Madeira

A Conexão Madeira teve início em 23 de abril passado quando os policiais federais do Aeroporto Internacional prenderam um casal com 5,2 quilos de cocaína escondidos no forro de uma bagagem despachada em voo para Funchal.

Um homem, de 29 anos e uma mulher, de 21, tinham sido recrutados para levar a droga.

https://s2.glbimg.com/AGU1Igc4WXIJOk_hpxIoAbp0iPg=/0x0:437x522/984x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2022/K/v/mmk2qwSNezbw3HdT3UdQ/conexaomadeira2.jpeg 984w, https://s2.glbimg.com/lWF9p41e2SAeRX79ONx3tcrHGhQ=/0x0:437x522/640x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2022/K/v/mmk2qwSNezbw3HdT3UdQ/conexaomadeira2.jpeg 640w, https://s2.glbimg.com/axDaCPs01VtaYTRxS0xOUKtjlJ0=/0x0:437x522/600x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2022/K/v/mmk2qwSNezbw3HdT3UdQ/conexaomadeira2.jpeg 600w, " class="content-media-image i-amphtml-element i-amphtml-layout-responsive i-amphtml-layout-size-defined i-amphtml-built" lightbox="lightbox-amp-carousel" style="margin-block: 0px; margin-inline: 0px;">2 de 2 Gustavo Cataldo, de 23 anos, foi preso no Vidigal, suspeito de integrar quadrilha de tráfico internacional de drogas. — Foto: Reprodução

Gustavo Cataldo, de 23 anos, foi preso no Vidigal, suspeito de integrar quadrilha de tráfico internacional de drogas. — Foto: Reprodução

Com as investigações, os policiais identificaram outros três integrantes da quadrilha. Eles tinham a função de recrutar pessoas, financiar o crime e receber a droga na Europa.

Os investigados responderão pelos crimes de tráfico transnacional de drogas e associação criminosa, onde as penas, se somadas, ultrapassam a 18 anos de reclusão.

FOnte: Polícia Federal investiga quadrilha que arregimentava pessoas no Rio para levar drogas até a Espanha | Rio de Janeiro | G1 (globo.com)

'Gatas da cocaína' foram presas em cruzeiro de luxo com R$ 125 mi em drogas

 Uma ex-atriz pornô fez um acordo para quebrar o silêncio sobre sua participação em um caso de tráfico de drogas e revelará detalhes do esquema em um documentário, segundo o tabloide britânico Daily Star. Isabelle Lagace foi pega em Sydney, na Austrália, com 21 milhões de libras (R$ 125 milhões na cotação atual) de cocaína em 2016, junto de Melina Roberge, com quem dividiu o apelido de "gatas da cocaína".

Na época, Isabelle foi presa por aceitar de um traficante a oferta de 57 mil libras (R$ 342 mil) e passagens de cruzeiro de primeira classe para esconder a carga milionária de substâncias ilegais. A polícia conseguiu apreender a carga e a dupla.

Elas ganharam manchetes ao lado de um cartel de drogas de sete membros, descrito pelas autoridades como um "armazém flutuante de drogas".

Tendo saído da prisão recentemente, a "gata da cocaína" agora decidiu quebrar o silêncio sobre a trama envolvendo o tráfico de drogas, tanto que já assinou um acordo com uma produtora de Montreal para um documentário sobre como foi a experiência.

A dupla passou por Estados Unidos, Chile e Nova Zelândia, levando uma vida de luxo e posando de biquíni nas redes sociais.

No documentário, ainda sem data de lançamento, é esperado que os principais juízes, policiais envolvidos e um representante da Força de Fronteira Australiana sejam entrevistados. Segundo Isabelle, isso "dissuadirá outras pessoas de se envolverem no tráfico de drogas".

Por ter se declarado culpada, a ex-atriz pornô recebeu uma sentença relativamente curta, que foi de sete anos e seis meses de prisão, sendo libertada em fevereiro de 2020.

Já Melina ficou mais tempo atrás das grades e deixou a prisão em maio de 2021.

Fonte: https://www.uol.com.br/splash/noticias/2022/06/05/gatas-da-cocaina-atriz-porno-contara-em-doc-detalhes-de-crime-de-r-125-mi.htm

Mais artigos...

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                  Saiba os benefícios de usar o LinkedIn para a sua vida profissional - IFS -  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe 

blogimpakto  acervo       jornalismoinvestigativo      Capa do livro: Prova e o Ônus da Prova - No Direito Processual Constitucional Civil, no Direito do Consumidor, na Responsabilidade Médica, no Direito Empresarial e Direitos Reflexos, com apoio da Análise Econômica do Direito (AED) - 3ª Edição - Revista, Atualizada e Ampliada, João Carlos Adalberto Zolandeck   observadh

procurados

Desenvolvido por: ClauBarros Web