WhatsApp Image 2021 12 08 at 13.52.38

Presos com cocaína em veículo do Exército, militares são condenados

Fachada do Comando Militar do Oeste em Campo Grande. (Foto: Divulgação Redes Sociais) Dois ex-militares do Exército foram condenados a quatro anos de prisão em regime semiaberto por tráfico de drogas. Eles foram presos em flagrante em agosto de 2022 com 230 kg de cocaína na carroceria de caminhonete Hilux pertencente ao 17º Batalhão de Fronteira, de Corumbá. A apreensão da droga e a prisão de ambos ocorreu dentro do CMO (Comando Militar do Oeste), em Campo Grande.

O ex-sargento Giovani Vinícius da Silva e o ex-soldado Felipe dos Santos Neves foram denunciados pelo MPM (Ministério Público Militar) em setembro de 2022 e julgamento de primeiro grau os condenou em julho do ano passado. Ambos recorreram da decisão, que deve ser julgada depois do retorno do recesso do STM (Superior Tribunal Militar).

No dia dos fatos, em 22 de agosto de 2022, o Setor Inteligência do Exército acionou a Polícia do Exército sobre veículo suspeito vindo do 17º Batalhão na BR-262, próximo ao Distrito de Indubrasil. Abordada, a caminhonete era conduzida por Neves e chefiada por Silva, que após terem a documentação conferida, foram escoltados até o CMO.

Lá, antes mesmo de os cães farejadores realizarem a revista da viatura, o então 3º sargento confessou que havia entorpecentes na carroceria.

“Com a confirmação do transporte ilegal, foram recolhidos os armamentos dos denunciados e realizada uma revista completa em todos os objetos com o auxílio dos cães, quando foi possível constatar a existência de 214 (duzentos e quatorze) tabletes de cocaína acondicionados dentro de 3 (três caixas) e 3 (três) sacolas guardadas na carroceria”, cita denúncia do MPM.

Presos em flagrante, o ex-soldado e o ex-sargento tiveram a prisão preventiva decretada, mas acabaram sendo soltos e passaram a responder à ação penal em liberdade. Em sua defesa, o ex-soldado afirmou que o então sargento, antes de seguir viagem em missão a Campo Grande, pediu que ele desviasse a viatura para carregá-la, mas que não sabia do que se tratava o carregamento.

Já Silva, confessou que aproveitou a oportunidade da missão para o tráfico e receberia R$ 75 mil pelo serviço. Alegou que tal valor seria usado para pagar advogado em ação contra o padrasto de sua filha e que não sabia o local para entrega da droga, o que somente seria informado ao chegar na cidade com o entorpecente. Também declarou que Neves não sabia do transporte ilegal.

Na denúncia, o Ministério Público Militar sustentou que “os denunciados, utilizando-se de sua função como militares do Exército (o documento constante no evento 56 comprova a designação para a missão), pretendiam se livrar de possíveis revistas, por isso o uso da viatura militar e da farda serviriam perfeitamente para o transporte ilegal, que só não foi bem sucedido devido ao trabalho dos órgãos de inteligência”.

Afirmou também que apesar de haver negação por parte do soldado e do sargento, seria pouco provável que Neves não soubesse da irregularidade por duas razões: ele questionaria o desvio de rota e qual seria a carga transportada, e principalmente porque houve um pedido explícito por parte do sargento para que Neves fosse o motorista designado para a missão até Campo Grande, pois haveria entre eles “mais afinidade”, conforme foi informado pelo comando do 17º Batalhão em depoimento.

Apelação – Em recurso de apelação contra a sentença, o ex-sargento pediu, através de sua defesa, a atenuante devido à sua confissão espontânea do crime; fixação da pena-base no mínimo legal; o não reconhecimento da agravante por promover cooperação no crime; que o regime inicial fosse aberto; e a concessão do direito de apelar em liberdade.

Já a defesa do ex-soldado pontuou que a ação deve ser julgada improcedente e ele completamente absolvido, alegando que “a escolha do acusado para dirigir a viatura não foi fruto da intervenção do réu (ex-sargento), mas, ao contrário, seguiu a previsão sequencial da escala e a conveniência militar”.

Também alegou que “segundo os militares que testemunharam em juízo, o comandante da viatura, pela condição de superior hierárquico, poderia dar ordem ao motorista da missão para mudar a rota da viatura e que o réu (ex-sargento) afirmou a inocência de seu assistido, desde a fase inquisitorial”.

A reportagem entrou em contato com o CMO, através da assessoria de imprensa para comentar o caso, mas não obteve retorno até o fechamento deste material. O espaço segue aberto.

Fonte: https://www.campograndenews.com.br/brasil/cidades/presos-com-cocaina-em-veiculo-do-exercito-militares-sao-condenados

Polícia encontra casa na Zona Oeste de SP com 33 pessoas treinadas para engolir drogas e levá-las para a Europa

2 Segundo a Polícia Militar, ele foi encontrado em uma casa na Vila Sônia, Zona Oeste da capital paulista. No imóvel também foram achadas 33 pessoas que estavam sendo treinadas para engolir drogas e transportá-las para a Europa.

Ainda de acordo com a polícia, uma equipe foi informada, por meio de denúncia anônima, de que o imóvel servia como alojamento para "mulas" de tráfico internacional de drogas.

Os policiais foram até o local e perceberam que as mais de 30 pessoas que estavam morando na casa apresentaram atitude suspeita. O homem de 24 anos, que não tem antecedente criminal, foi identificado pelas testemunhas como o aliciador do grupo.

Durante buscas pela casa, foram apreendidos 36 passaportes e aproximadamente mil porções de pasta base de cocaína que estavam prontas para ser engolidas, totalizando aproximadamente quatro quilos da droga, além de anotações do tráfico e cartões bancários.

Até 150 pacotes no estômago por viagem

Drogas e passaportes apreendidos em casa onde 33 pessoas eram treinadas para engolir capsulas de cocaína — Foto: Divulgação

Drogas e passaportes apreendidos em casa onde 33 pessoas eram treinadas para engolir capsulas de cocaína — Foto: Divulgação

Alguns dos moradores da casa chegaram a relatar à polícia que engoliam cerca de 150 pacotes para viajar ao exterior, principalmente para países como França, Espanha, Holanda e Irlanda.

Conforme a PM, a maioria das pessoas que estava na casa era do Nordeste e estava em São Paulo há dois meses. Eles faziam treinamentos de como dilatar o estômago para engolir o entorpecente.

Homem de 24 anos foi preso suspeito de aliciar pessoas para tráfico internacional de drogas em SP — Foto: Reprodução/TV Globo

O homem de 24 anos e as 33 pessoas foram levados para a Polícia Federal. O homem permaneceu detido, e as pessoas usadas como mulas foram liberadas após serem ouvidas.

Ainda não se sabe há quanto tempo esse esquema estava funcionando. O caso continuará sendo investigado.

Tráfico internacional de drogas

Tráfico internacional de drogas

Outros casos

Segundo a Polícia Federal, policiais faziam fiscalização de rotina, com apoio de agentes da Receita Federal, entre os passageiros que iam embarcar para a Etiópia, quando perceberam que um deles apresentou atitude suspeita com a presença dos agentes.

Exames de raio-x mostram cápsulas com cocaína dentro dos estômagos de estrangeiros — Foto: Divulgação

O homem foi submetido a uma busca pessoal e a bagagem de mão do suspeito foi fiscalizada. Ao passar pelo aparelho detector de traços de drogas e explosivos (ETD), foi constatado que ele havia tido contato com cocaína. Indagado, o estrangeiro confessou que havia engolido cápsulas com a droga.

Ainda durante a fiscalização, outros cinco passageiros, que eram alvos da Receita Federal, também foram submetidos ao mesmo exame e tiveram o resultado semelhante de que tinham tido contato com cocaína.

Raio-x mostra cocaína em estômago de estrangeiro — Foto: Divulgação

Eles foram conduzidos imediatamente a um hospital público e exames médicos comprovaram que todos os seis estrangeiros tinham engolido grande quantidade de cápsulas contendo cocaína.

Os policiais ainda verificaram que os passageiros possuíam Registro Nacional de Migrante e três deles desembarcariam antes do destino final, em Kano, na Nigéria.

Além disso, os agentes também constataram que um deles já foi preso no aeroporto, em 2017, durante cumprimento de mandado de prisão, e outros três ingressaram no país com pedido de refúgio.

Conforme a Polícia Federal, os passageiros foram levados para um hospital para realizarem procedimento para expelirem as cápsulas com a droga. Em seguida, foram apresentados à Justiça Federal, onde irão responder pelo crime de tráfico internacional de drogas.

Polícia Federal prendeu mais de 300 pessoas por tráfico de drogas no Aeroporto de Guarulhos — Foto: Reprodução/TV Globo

América Latina

De acordo com relatório de 2021, feito pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) sobre a tendência do mercado de drogas, a América Latina é responsável pela maior parte da cocaína apreendida no mundo, respondendo por 83% da quantidade interceptada em 2019.

Nesse mesmo ano, segundo a Polícia Federal, no Brasil foram apreendidas 104,582 toneladas de cocaína.

O Brasil é reconhecido no estudo como um território de passagem de drogas e como um país corredor no comércio do tráfico internacional de substâncias ilícitas.

Ainda de acordo com o relatório do UNODC, dentre os estrangeiros oriundos da América Latina presos na Europa pelo porte de cocaína, entre os anos 2018 e 2020, os brasileiros figuraram na terceira posição em autuações e apreensão de drogas, precedidos pelos peruanos (2ª) e colombianos (1ª).

Fonte: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2023/11/23/homem-e-preso-suspeito-de-aliciar-e-treinar-mais-de-30-pessoas-para-engolir-drogas-e-leva-las-a-europa-grupo-foi-encontrado-com-passaportes-e-cocaina.ghtml

Fuzis, munições e sete toneladas de drogas são encontrados em bunker no subsolo de chiqueiro

Polícia encontra bunker com drogas em propriedade rural de Palotina Uma ação policial encontrou sete toneladas de drogas, três fuzis e 700 munições em um bunker localizado no subsolo de um chiqueiro de uma propriedade rural de Palotina, no oeste do Paraná.

A apreensão aconteceu na tarde de quinta-feira (2), durante uma ação integrada entre a Polícia Federal (PF) e o Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFRON) da Polícia Militar (PM).

Na propriedade rural, também foram encontrados um carro e um giroflex. Nenhum suspeito foi localizado, diz a PM.

De acordo com os policiais, os fuzis estavam carregados e prontos para uso, e parte das munições estava dentro de uma bolsa tática.

A PM estima que, no total, os itens são avaliados em R$ 32 milhões. Veja a lista das apreensões:

  • 7.235 kg de maconha;
  • 2 fuzis AHK417 Cal 7.62mm com 2 carregadores;
  • 1fuzil CZ Bren2MS Cal 5,56mm com 3 carregadores;
  • 257 munições Cal .762;
  • 400 munições Cal 5,56;
  • 44 munições Cal 12G;
  • 1 carro;
  • 1 giroflex.

Os materiais apreendidos foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Federal de Guaíra, também na região oeste do estado.

Polícia prende 19 mulheres que tentavam entrar com quase 6kg de maconha na PCE

https://cdn.reportermt.com/storage/webdisco/2023/10/23/800x600/69d89659c3b6a4154f82378028c44e7a.jpg Policiais penais prenderam 19 mulheres que tentavam entrar com 5,8 kg de maconha na Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá. O caso foi registrado nesse domingo (22).

De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), as mulheres estavam com as porções de drogas, a maior parte maconha, escondidas nas partes íntimas. Os entorpecentes foram encontrados durante a revista pessoal pelo equipamento de inspeção corporal (body scan).

O serviço de inteligência apurou ainda que todas elas portavam carteira falsa de visitante, ou seja, o documento que apresentaram não havia sido emitido seguindo as exigências legais do sistema prisional.

Além dessas mulheres, três adolescentes, de 15, 16 e 17 anos, também foram apreendidas tentando entrar na unidade utilizando documentos falsos.

Em ambas as situações, a droga, documentação e as criminosas foram conduzidas para unidades da Polícia Judiciária Civil (PJC) para adoção das medidas e encaminhamentos previstos em leis.

Fonte: https://www.reportermt.com/policia/policia-prende-19-mulheres-que-tentavam-entrar-com-quase-6kg-de-maconha-na-pce/198022

Boliviano que engolia pacotes de drogas para traficar em MT é preso pela Força Tática

https://cdn.reportermt.com/storage/webdisco/2023/10/12/800x600/16d31d65e54baa58d52fe9df173674cd.png O boliviano Wilmer Choque Nina, 37 anos, foi preso pela Força Tática da Polícia Militar nessa quarta-feira (11) por tráfico de drogas em Tangará da Serra.

A inteligência da polícia descobriu que o criminoso estava no bairro Vila Esmeralda, onde estava escondendo um carregamento de droga trazido de seu país para o Brasil.

Conforme o tenente coronel Osmário, comandante da Força Tática na região, era a terceira ou quarta viagem do criminoso para Tangará da Serra. Aos policiais ele contou que ingeria as drogas na Bolívia, atravessava a fronteira e expelia os entorpecentes em Mato Grosso.

Com o criminoso foram encontradas 15 porções de pasta base de cocaína, 2 porções de parafina, plástico filme, 2 balanças de precisão e 2 aparelhos celulares.

Além disso, ele portava mais de R$ 5 mil em espécie, 580 bolivianos (moeda da Bolívia) e 9 dólares americanos.

Fonte: https://www.reportermt.com/policia/boliviano-que-engolia-pacotes-de-drogas-para-traficar-em-mt-e-preso-pela-forca-tatica/197515

Mais artigos...

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                  Saiba os benefícios de usar o LinkedIn para a sua vida profissional - IFS -  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe 

blogimpakto  acervo       jornalismoinvestigativo      Capa do livro: Prova e o Ônus da Prova - No Direito Processual Constitucional Civil, no Direito do Consumidor, na Responsabilidade Médica, no Direito Empresarial e Direitos Reflexos, com apoio da Análise Econômica do Direito (AED) - 3ª Edição - Revista, Atualizada e Ampliada, João Carlos Adalberto Zolandeck   observadh

procurados

Desenvolvido por: ClauBarros Web