juarezjornalista

32 PMs são presos sob suspeita de elo com tráfico de drogas no interior de SP

Operação do MP (Ministério Público) e da Corregedoria da Polícia Militar prendeu, na manhã desta terça-feira (14), 32 policiais militares suspeitos de terem ligação com o tráfico de drogas na região de Campinas, no interior de São Paulo. Além dos militares, outras seis pessoas foram detidas.

vd1108 Os mandados de prisão foram expedidos pela Justiça Militar e pelo juiz Nelson Augusto Bernardes de Souza, da 3ª Vara Criminal da Comarca de Campinas. Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública), as prisões são preventivas. Outras quatro pessoas foram presas durante a operação. Dois mandados também foram cumpridos em presídios.

O objetivo da ação, segundo a Promotoria, é "obter mais elementos acerca de organização criminosa, responsável por movimentar, mensalmente, quantia próxima de R$ 150 mil". Os nomes dos policiais não foram divulgados. Eles devem ficar detidos no presídio militar Romão Gomes, na zona norte da capital paulista.

MP e Corregedoria afirmam que não há relação entre os PMs detidos nesta terça e a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), uma vez que o indício é de que o envolvimento seja com a venda independente de drogas.

O corregedor da PM, coronel Marcelino Fernandes, afirmou que, durante a ação, dois líderes do tráfico local, sendo um homem e uma mulher, foram detidos e apresentados à Justiça.

Em nota, a SSP (Secretaria da Segurança Pública) confirmou que os policiais detidos "exigiam e recebiam vantagem indevida dos traficantes de drogas com o objetivo de não adotarem as providências legais, passando a subsidiá-los por meio do fornecimento de informações a respeito de operações policiais".

Disse também que "não compactua com desvios de conduta por parte de seus integrantes. Os 32 policiais presos preventivamente estão sujeitos, na esfera administrativa, a sanções que podem chegar à expulsão". 

A operação foi batizada como "Tio Genésio". Segundo o MP, o nome é o mesmo do grupo de WhatsApp pelo qual os envolvidos se comunicavam.

Segundo a Corregedoria, o trabalho de investigação teve início em janeiro deste ano. Participaram da operação para prender os envolvidos 320 PMs e homens do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), do MP.

Fonte: UOL

Durante operação, major é detido por ajudar contrabandistas; depois ele foi liberado

vd0111Na tarde de ontem (26),  foi realizada uma operação contra o contrabando na fronteira com o Paraguai. Os trabalhos realizados pela Polícia Federal de Foz do Iguaçu, juntamente com a equipe de Naviraí/MS com apoio da Marinha apreenderam quatro embarcações utilizadas em contrabando, houve inclusive troca de tiros com os suspeitos. 

O major aposentado segundo os policiais federais foi detido dando cobertura aos contrabandistas no porto clandestino. Ele foi preso e encaminhado a delegacia da Polícia Federal de Guaíra, mas foi liberado após a abertura do inquérito feito pelo delegado de plantão. 

Nilson Rodrigues que agora está na reserva, já trabalhou inclusive no BPFRON (Batalhão de Polícia de Fronteira) que ajuda a combater o contrabando nas fronteiras. 

Fonte: tarobanews

Delegada da Polícia Civil do AM é presa suspeita de corrupção e tráfico de drogas

Trio é detido tentando entrar na PEC com maconha na vagina

      Mulheres foram detidas e encaminhadas pelo Depen até a 15ª SDP    

vd1510Três jovens foram detidas na manhã de sábado (6) tentando entrar na PEC (Penitenciária Estadual de Cascavel) com maconha na vagina.

O trio estava no local para visitar os cônjuges, retiraram a droga das partes íntimas ao passar pelo body scan da unidade, não sendo necessário a revista.

O entorpecente estava em volto de fumo, que também não tem entrada permitida na unidade. Ao todo a droga totalizou 220 gramas.

As três mulheres, de 22, 25 e 28 anos foram encaminhadas para a 15ª SDP (Subdivisão Policial) pela Polícia Militar e Depen

Fonte: catve

Polícia investiga sumiço de quase uma tonelada de maconha de delegacia

O entorpecente estava armazenado em 83 embalagens lacradas

vd0410 A polícia de São Paulo abriu investigação para apurar o sumiço de quase uma tonelada de maconha apreendida, que estava estocada em uma sala no 1º Distrito Policial (DP), na Rua da Glória, no bairro da Liberdade, região da Sé.

Segundo o boletim de ocorrência (B.O.), o registro do sumiço ocorreu no dia 17 de agosto, mas só foi divulgado agora. O entorpecente estava armazenado em 83 embalagens lacradas. No entanto, em uma conferência em meados de agosto, um agente detectou que apenas 33 embalagens estavam no local. No lugar dos recipientes furtados, foram colocadas caixas vazias.

O sumiço foi registrado como furto no 1º DP. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a Corregedoria da Polícia Civil também abriu um inquérito para apurar o sumiço.

Fonte: bandaB

Mais artigos...

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto.        sicride      CONTASABERTAS       horasc    acervo        kennya6    ricardo    EAD  codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web