jornalista1

Servidora é flagrada de biquíni usando carro de presos para ir à praia em SP

Situação foi registrada em Mongaguá, no litoral de São Paulo. Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) diz ter identificado funcionária.

n2701 Uma servidora pública foi flagrada fazendo uso de carro destinado ao transporte de detentos para ir à praia em Mongaguá, no litoral paulista. O fato foi registrado no Centro da cidade, e segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), a funcionária já foi identificada.

O registro foi obtido pelo G1 na manhã desta quinta-feira (24) e feito em um trecho da Avenida São Paulo, próximo à Feira de Artesanato. Nas fotos, a servidora aparece ao lado do carro, com a porta do motorista aberta, se secando com uma canga de praia.

Nos outros cliques, que tiveram repercussão nas redes sociais, a mulher surge de biquíni, vestindo-se para entrar no veículo. Não há informações sobre e o horário do fato, nem se a servidora estava ou não em serviço.

Servidora utilizou carro de transporte de presos para ir à praia, em Mongaguá, SP — Foto: G1 Santos

Servidora utilizou carro de transporte de presos para ir à praia, em Mongaguá, SP — Foto: G1 Santos

O carro flagrado na ação tem placas de Martinópolis, interior do Estado, é usado no deslocamento de detentos entre presídios ou para audiências em fóruns, além de ter pintura característica da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP). Ele também ostentava parte do logotipo do governo do Estado na tampa traseira.

Ao G1, em nota, a SAP afirmou que já identificou a servidora envolvida na situação, e determinou o registro do Comunicado de Evento. Uma apuração preliminar deverá ser feita nos próximos dias para averiguar as supostas irregularidades funcionais praticadas. 

Fonte : G1

 

 

 

Comentar

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto     safestore1      CONTASABERTAS  universidadedotransito   acervo        kennya6      alexandrejose    codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web