WhatsApp Image 2021 12 08 at 13.52.38

Após aposentar, promotor que comparou advogada a ‘cadela’ pede inscrição na OAB-AM e poderá ser incluído em Cadastro Nacional de Violadores

 Pouco meses depois do episódio em que comparou uma advogada a uma “cadela” durante julgamento em Manaus, o então promotor Walber Luis Silva do Nascimento quer agora retornar aos quadros da OAB Amazonas para voltar a advogar.

Ele foi aposentado voluntariamente pelo MP-AM, no fim de setembro de 2023, com salário de R$ 42 mil (valor bruto, sem descontos) após 32 anos de carreira no órgão ministerial.

O pedido de inscrição/reativação de Walber Luis do Nascimento aos quadros da OAB-AM ainda não foi analisado e ganhou um fato novo nesta sexta-feira (2).

A Comissão de Direitos e Prerrogativas da Seccional amazonense requereu o pedido para emitir parecer e o então promotor poderá ser incluído no recém criado Cadastro Nacional de Violadores de Prerrogativas, instituído pela Resolução n. 17/2023, aprovada pelo Conselho Federal da OAB em novembro passado.

Em contato com a JuriNews, o presidente da Comissão de Direitos e Prerrogativas da OAB-AM, Alan Johnny Feitosa, confirmou que avocou o processo para parecer. “Vamos analisar o pedido e apontar que o requerente é inidôneo moral e possui três registros de desagravo público aprovados pelo Conselho Seccional”, disse, detalhando que além da advogada comparada a “cadela”, outras duas advogadas representaram contra ele por ofensas no exercício da profissão.

“Acerca da decisão para o deferimento ou indeferimento do pedido formulado pelo promotor de Justiça aposentado, a Câmara Especial e o Conselho Seccional deverá observar o parecer da Comissão de Prerrogativas para somente após analisar o pedido”, frisou.

CADASTRO DE VIOLADORES

Na avaliação do presidente da Comissão Nacional de Defesa das Prerrogativas e Valorização da Advocacia da OAB, Ricardo Breier, o caso do promotor é paradigmático após a entrada em vigor da Resolução n. 17/2023 do CFOAB.

“Esse caso vai servir como um precedente importante para o regramento que estabeleceu os critérios para punir as autoridades por ato atentatório às prerrogativas da advocacia”, aponta.

Autor da referida legislação, Breier reforça a importância do instrumento para garantir o livre exercício profissional e cobrir futuras violações.

“O cadastro foi criado para impedir que agentes públicos, que violem prerrogativas da Advocacia definidas no art. 7 da Lei Federal 8906/94 (Estatuto da Advocacia), tenham seu pedido de inscrição deferido na Comissão de Seleção e Inscrição, assim não poderão exercer a advocacia por 5 anos. Inviável o violador desrespeitar prerrogativas e após querer estar nos quadros da OAB”, disse Breier, garantindo que a ampla defesa e o contraditório serão sempre assegurados ao requerente.

RELEMBRE O CASO

Em vídeo que viralizou nas redes sociais, o promotor Walber Luís do Nascimento diz que comparar uma cadela a advogada criminalista Catharina Estrella é uma “ofensa” ao animal. O caso ocorreu em setembro do ano passado, durante um julgamento na 3ª Vara do Tribunal do Júri do Amazonas, no momento da réplica de argumentação.

“Se tem uma característica que o cachorro tem, Dra. Catharina, é lealdade. Eles são leais, são puros, são sinceros, são verdadeiros. E, no quesito lealdade e me referindo especificamente a vossa excelência, comparar a vossa excelência com uma cadela é muito ofensivo, mas não a vossa excelência, a cadela”, disse o promotor à advogada.

Após a repercussão do caso e repúdio da OAB Amazonas e de toda advocacia brasileira, o promotor afirmou que “jamais teve intenção de ofender ou menosprezar as advogadas”. O promotor ainda pediu “os mais sinceros votos de superação das eventuais incompreensões e reafirmou sua disposição de colaborar para o bom convívio e o entendimento entre os diversos atores do Sistema de Justiça”.

Fonte: https://jurinews.com.br/advocacia/apos-se-aposentar-promotor-que-comparou-advogada-a-cadela-pede-inscricao-na-oab-e-podera-ser-incluido-em-cadastro-de-violadores/

Comentar

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                  Saiba os benefícios de usar o LinkedIn para a sua vida profissional - IFS -  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe 

blogimpakto  acervo       jornalismoinvestigativo      Capa do livro: Prova e o Ônus da Prova - No Direito Processual Constitucional Civil, no Direito do Consumidor, na Responsabilidade Médica, no Direito Empresarial e Direitos Reflexos, com apoio da Análise Econômica do Direito (AED) - 3ª Edição - Revista, Atualizada e Ampliada, João Carlos Adalberto Zolandeck   observadh

procurados

Desenvolvido por: ClauBarros Web