jornalista1

PMs alvo de operação pelo Gaeco se tornaram amigos no crime

 Ao todo, durante a operação que apura lavagem de dinheiro, roubo e furto, 20 pessoas foram presas 

oc1305Os dois soldados da Polícia Militar, alvos de operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado(Gaeco), se tornaram amigos do crime enquanto estiveram presos. A informação foi dada pelo coordenador do Gaeco, Leonir Battisti, em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira (9). Ao todo, durante a operação que apura lavagem de dinheiro, roubo e furto, 20 pessoas foram presas (16 por mandados de prisão – incluindo os dois policiais – e quatro em flagrante por posse ilegal de arma de fogo).

Policiais do Bope apoiaram operação do Gaeco (Foto: Djalma Malaquias – Banda B)

Os mandados foram expedidos em Curitiba, região metropolitana e Litoral. A quadrilha, chefiada pelos policiais militares, agia na capital. “Um dos soldados já foi condenado e o outro respondeu a processos. A operação é feita em relação a dois grupos, porque ambos ficaram presos e trocaram ideias a respeito do crime de lavagem de dinheiro”, descreveu Battisti.

A lavagem de dinheiro acontecia na compra e venda de imóveis e carros. “Eles pediam dinheiro via empréstimo com devolução de juros ou com aquisição de imóveis em nomes alheios, com suscetíveis passagens de proprietários, por familiares deles”, descreveu Batistti, confirmando a prisão do dono de um mercado durante a operação. “Ele era um elo no processo de lavagem de dinheiro. Fazia negociações de veículos com valores acima ou abaixo, conforme a necessidade de lavagem”, explicou.

Presos foram levados à sede do Gaeco

Os dois policiais militares estiveram presos durante investigações e um dos policiais já está condenado a 24,5 anos por tráfico, associação para o tráfico e está sendo investigado por lavagem de ativos. “Ele foi alvo de condenação por associação ao tráfico de drogas, facilitando o trabalho de traficantes”, contou Batistti. Já o outro policial não chegou a ser condenado, mas é investigado por roubo, furto e lavagem de ativos. “Ele intermediou um frete de uma carga de cerveja e é investigado por forjar um Boletim de Ocorrência de um assalto para fazer o desvio do produto”, concluiu o coordenador.

Presos

Dois 19 mandados de prisão, 16 foram cumpridos, um suspeito não foi localizado e outros dois morreram no decorrer das investigações. As buscas foram cumpridas em Curitiba, Fazenda Rio Grande, Campo Largo, Piraquara, Campina Grande do Sul, Guaratuba, São José dos Pinhais e Matinhos.

Fonte: bandaB

 

Comentar

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto.        sicride      CONTASABERTAS  universidadedotransito   acervo        kennya6      alexandrejose    codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web