jornalista1

Policiais militares de Santa Terezinha são presos com contrabando em viatura

Dois agentes foram presos em flagrante transportando cigarros e essência de narguilé em carro oficial da PM

Policiais militares de Santa Terezinha são presos com contrabando em viatura  Dois policiais militares do efetivo da Polícia Militar de Santa Terezinha de Itaipu foram presos na tarde desta quinta-feira, 01, em São Miguel do Iguaçu após serem flagrados transportando cigarros contrabandeados do Paraguai na viatura oficial da corporação. Além de cigarros, os agentes também transportavam essência de Narguilé. De acordo com as informações da polícia, eles estavam com 116 caixas de essência de narguilé e pelo menos duas caixas de cigarros.

Os agentes presos foram encaminhados para o quartel do 14° Batalhão da Polícia Militar em Foz do Iguaçu. Segundo o Capitão André Ribas, a prisão foi feita por agentes da P2, do serviço de inteligência da Polícia Militar, após denúncia anônima.

“Por volta das 17h chegou uma denúncia, via Copom, que teria uma viatura em uma chácara carregando mercadorias do Paraguai, ai a equipe do serviço reservado se deslocou até o local, no entanto, quando estavam a caminho, foi visualizado a viatura na BR 277, aparentemente carregada, o veículo foi acompanhado até o pedágio de São Miguel do Iguaçu e depois não foi possível acompanhar a viatura” contou Ribas.

Porém, de acordo com ele, a equipe permaneceu em diligências. Próximo a Linha Cacique foi localizada uma chácara, onde a mercadoria teria sido depositada. “Em virtude disso foi solicitado o apoio de uma equipe do choque para fazer uma vistoria, e enquanto o local era investigado, a viatura retornou com mais mercadoria”, destacou o Capitão.

Ao perceber que teriam policiais na chácara, os suspeitos tentaram fugir, mas acabaram presos. Na viatura foram encontradas mais 51 caixas de essência de narguilé e haviam sido depositadas 65 caixas da mesma mercadoria, além disso, havia mais 2 caixas de cigarros.

O Capitão informou que os dois agentes tinham pouco tempo de serviço na Polícia Militar. Eles estavam atuando a menos de 10 anos. “Agora vão responder um procedimento administrativo para serem apurados todos esses fatos para verificar se eles tem condição ou não de permanecer nas fileiras da corporação” detalhou Ribas.

Fonte: radioculturafoz.com.br

Comentar

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto  safestore1  smartseg 
universidadedotransito acervo        kennya6      alexandrejose    codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web