JORNALISTAMINI

Sargento e soldado da PM são presos por morte de casal em Curitiba

Crime aconteceu no dia 3 de setembro quando as vítimas saíam de uma churrascaria no Bairro Rebouças    

np2111Um sargento e um soldado da Polícia Militar foram presos na manhã desta terça-feira (21), pela DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa), acusados pela morte de um casal na saída de uma churrascaria de Curitiba, no dia 3 de setembro .

O crime aconteceu rua Dr. Pamphilo Assumpção, no Bairro Rebouças, em Curitiba, quando as vítimas saíam do restaurante. Uma familiar que estava com o casal também foi ferida, mas sobreviveu.

Paulo Guilherme de Mattos, 31 anos, a esposa Andrea Aparecida de Mattos, 37 anos, foram mortos por disparos de fuzil, pistola .40 e 9 milímetros. A motivação do duplo homicídio não foi informada.

O sargento foi preso em casa, no Bairro Uberaba. Já o soldado foi detido quando chegava para trabalhar em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

O CRIME
O casal e a irmã de Andrea foram baleados quando já estavam dentro de um carro, um Peugeot. Eles jantaram em uma churrascaria e foram surpreendidos quando estavam indo embora. O crime foi registrado por câmeras de segurança do estabelecimento.

Mattos tinha extensa ficha criminal, segundo a polícia. Em 2013, foi preso pelo Cope (Centro de Operações Policiais Especiais) em uma operação. Ele era suspeito de participar de uma quadrilha que praticava o crime conhecido com "cavalo louco", na região central de Curitiba. 

Fonte: catve

PM é preso suspeito de tentar colar no Enem em Londrina

O policial militar foi levado para a Polícia Federal e foi autuando em flagrante    

np1611Um policial militar foi preso na tarde de domingo (12) por suspeita de tentativa de cola no segundo dia de provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

Ele teria sido flagrado usando um telefone celular durante a prova.

O policial militar foi levado para a Polícia Federal e foi autuando em flagrante. Ele chegou a ser preso, mas já foi liberado.

O major Nelson Villa, comandante da 4ª Companhia Independente da Polícia Militar afirmou que a PM vai solicitar informações do flagrante para abrir sindicância contra o agente.

Major ainda informou que mesmo a prisão ter acontecido fora do horário de expediente do militar, os atos afetam o lado profissional dos oficiais, o que justifica a sindicância.

Fonte: catve

PF ataca corrupção na Casa Militar de Pernambuco

np1211A Polícia Federal, com apoio da Controladoria-Geral da União e da Procuradoria da República de Pernambuco, deflagrou nesta quinta-feira, 9, a Operação Torrentes. A ação combate um esquema de desvio de recursos públicos, fraudes em licitações e corrupção de servidores públicos vinculados à Secretaria da Casa Militar do Estado de Pernambuco.

Segundo a PF, a investigação teve início no ano de 2016, a partir de um relatório elaborado pela Controladoria-Geral da União com relação aos gastos efetuados pela Casa Militar na cifra de R$ 450 milhões que lhe foram repassados pela União na denominada "Operação Reconstrução" para assistência às vítimas das enchentes que devastaram diversos municípios da mata-sul pernambucana em junho de 2010.

Naquela ocasião verificou-se que a depender do objeto licitado, funcionários da Secretaria da Casa Militar direcionavam os contratos a diversos grupos empresariais em troca de contrapartidas financeiras. Também foram verificados indícios de superfaturamentos e a falta de execução de contratos.

Foram detectados, também, fortes indícios de superfaturamento em alguns contratos recentemente firmados pela Secretaria da Casa Militar com recursos públicos federais desta feita na "Operação Prontidão", que tem por objetivo a reestruturação dos municípios da mata sul pernambucana atingidos, uma vez mais, pelas chuvas torrenciais ocorridas em maio do corrente ano de 2017.

Em nota, a PF informou que 260 policiais federais de 10 Estados da federação (PE, PB, MT, RO, AL, MA, RN, RR, AP, SE) e 25 servidores da Controladoria-Geral da União (CGU) distribuídos entre 44 equipes estão dando cumprimento a 71 mandados judiciais, sendo 36 de busca e apreensão, 15 de prisão temporária e 20 de condução coercitiva em Pernambuco e no Pará. Também foi determinado o sequestro e a indisponibilidade dos bens dos principais investigados. O nome Torrentes faz alusão as enchentes que devastaram diversos municípios da mata-sul.

Todos os presos serão trazidos para a sede da polícia federal onde serão interrogados e, dependendo do seu grau de participação e envolvimento, responderão pelos crimes de peculato, fraude em licitação, corrupção ativa e passiva e associação criminosa, cujas penas ultrapassam os 25 anos de reclusão.

Os prejuízos aos cofres públicos ainda estão sendo contabilizados porque a Casa Militar, à despeito de várias solicitações feitas pela Controladoria-Geral da União, não havia encaminhado os comprovantes de despesas que são essenciais para efetuar o respectivo levantamento.

A Casa Militar é o órgão da administração direta, subordinado diretamente ao governador do Estado. É uma instituição destinada, fundamentalmente, para a proteção dos altos interesses do Estado, do governo e de seu povo. Suas funções, abrangem a segurança da máxima autoridade do Estado, a sede do governo e a ajudância-de-ordem do presidente ou governador. A Casa Militar é uma das secretarias integradas ao Palácio do Campo das Princesas. O Secretário-Chefe da Casa Militar possui as mesmas prerrogativas, direitos e vantagens atribuídas aos Secretários de Estados.

Fonte: massanews

 

Agente penitenciário é preso em Mogi após disparar contra carro de policial civil, diz polícia

O agente penitenciário de 42 anos justificou que tem sido perseguido por causa do trabalho e achou que seria baleado. Ele pagou fiança e vai responder em liberdade por disparo de arma de fogo.

 

np08111Um agente penitenciário de 42 anos foi preso na madrugada desta segunda-feira (6), em Mogi das Cruzes, após ter disparado contra o carro de um policial civil na Rodovia Presidente Dutra, segundo a polícia. O caso foi registrado no 2º Distrito Policial como disparo de arma de fogo. O agente pagou fiança de R$ 1.874 e vai responder em liberdade.

 

Na delegacia, o policial civil contou que cada um dirigia um carro na Dutra quando os dois se desentenderam. O policial, de 35 anos, disse que iniciou-se uma perseguição e que houve um disparo de arma de fogo a partir do veículo do agente. De acordo com ele, o tiro atingiu o porta-malas do seu carro. O policial disse que seguiu acompanhando o veículo em direção a Mogi.

 

 

Já o agente contou que o desentimento começou por causa de manobras bruscas do policial. Ele relatou que o policial abriu o vidro e indicou estar armado. O agente justificou que, por isso, apontou a própria arma e, ao fazer um movimento brusco, a pistola disparou. Ele ainda disse que vem sofrendo várias ameaças, sobre as quais chegou a registrar boletim de ocorrência. O agente afirmou ter achado que sofreria um atentando, mas que não teve a intenção de atingir o carro.

 

 

O agente chamou a Polícia Militar, que fez um bloqueio na Avenida Francisco Ferreira Lopes, na Vila Paulista, no fim da noite de domingo. Lá, os veículos foram parados e os dois foram levados para delegacia. 

 

O agente foi preso, mas como pagou fiança responde em liberdade. 

 

Fonte: G1

 

Empresário é atropelado e espancado por agente penitenciário e sua família em bairro nobre de SP

np0311Um empresário de 40 anos foi perseguido, atropelado e espancado, na noite do último domingo (29), por um agente penitenciário, de 25 anos, no Morumbi, zona oeste da São Paulo. Imagens reveladas pelo SBT mostram a agressão. O agressor foi ajudado por seu pai e por sua mãe, que é policial militar.
Dono de uma loja de carros, Aparecido Camacho tinha saído do trabalho quando tudo aconteceu. Ele está internado, com hematomas no rosto. À família, ele disse que achou que seria assaltado e que tentou correr ao ver uma arma.
Segundo a Polícia Civil, o agente penitenciário Thiago Volcov dos Santos contou com a ajuda do pai, Eduardo dos Santos, que atropelou o empresário, e da mãe, a policial militar Margarete de Araújo dos Santos, que chegou a atirar para o alto durante a ação.
Cristiane Camacho Silva, irmã do empresário, afirmou ao SBT que, "depois do pai ter atropelado, a mãe ficou acobertando". "Enquanto ele espancava o meu irmão, ela apontava a arma para o meu irmão", afirmou.
Para o delegado Antonio Sicupira Neto, "nada justifica essa violência, esse atropelamento da vítima, essa agressão física". "Até nós, policiais civis, ficamos perplexos com esse tipo de reação", disse.
Pai e filho foram presos em flagrante por tentativa de homicídio. A PM teve a arma recolhida e será investigada por abuso de autoridade. Os três alegaram que o motorista "estava muito louco", mas não comentaram aos policiais sobre.
A SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) informou que o agente preso estava em período de estágio e poderá perder o cargo.
Fonte: uol

Mais artigos...

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto.        sicride      CONTASABERTAS       horasc    acervo        kennya6    IMG 20170821 WA0024  codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web