JORNALISTAMINI

Gaeco cumpre mandados de busca e apreensão contas agentes penitenciários em MS

De acordo com o Gaeco, todos os seis mandados são em Dourados. Cinco deles contra agentes.

 presidiodouradosO Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual (MPE), faz nesta sexta-feira (22), operação para cumprir seis mandados de busca e apreensão. 

De acordo com o Gaeco, o foco da operação Fraus é o Presídio Estadual de Dourados. Cinco agentes penitenciários são alvos. A ação integra investigação sobre peculato e organização criminosa. 

Em nota, a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) informou que está acompanhando a operação e destacou que as investigações não envolvem a administração atual da penitenciária e que todo suporte necessário para as apurações está sendo dado. 

Segundo a Agepen, um servidor foi conduzido à delegacia para prestar esclarecimento por ter em sua posse munições de origem estrangeira. Ele foi ouvido e liberado em seguida. 

A Agepn ressaltou que apoia qualquer ação que traga transparência e coíba atos irregulares ou de natureza criminosa por parte dos seus servidores, no sentido de punir quem é culpado, caso isso se comprove, e valorizar quem trabalha corretamente. 

Fonte: G1

Exército faz operação com 500 homens para recuperar pistola roubada de militar no Rio

Ação ocorreu na Favela do Muquiço, em Guadalupe. Até crianças foram revistadas. Arma foi devolvida ao comando e ninguém foi preso. 

tanquedeguerraEm meio ao impasse quanto a não utilização das Forças Armadas para combater a violência no Rio, como no caso da invasão à Rocinha no fim de semana, mais de 500 homens do Exército fizeram uma grande operação na favela do Muquiço, em Guadalupe, na Zona Norte. A ação, no entanto, não foi para combater diretamente a criminalidade, mas para recuperar uma pistola que havia sido roubada de um militar. 

A operação do Exército começou pela manhã na favela do Muquiço. Vários blindados e dezenas de carros com soldados armados de fuzis entraram na comunidade e também se concentraram no entorno da favela, perto da Vila Militar. 

Na internet, aparecem fotos dos militares nas ruas do Muquiço revistando moradores, inclusive uma criança. 

No fim da tarde, a maior parte do comboio já havia voltado para a Vila Militar, mas em um dos acessos à comunidade alguns soldados permaneciam por lá. Questionado, o Comando Militar do Leste informou que foram usados 500 homens nessa operação e que a explicação para toda essa movimentação de blindados e centenas de soldados é o roubo de uma pistola. 

Em nota, o Exército informou que a arma foi roubada de um militar. Segundo o comando, a operação foi suspensa no fim da tarde porque os bandidos entregaram a pistola a líderes comunitários, que a devolveram ao Exército. Ninguém foi preso. 

Por conta da operação militar, 380 alunos ficaram sem aulas na comunidade. 

O Comando Militar do Leste informou que as revistas respeitaram as normas de conduta e boa educação. 

Fonte: G1

Dois assaltantes têm ´surpresa´ em supermercado no Barreirinha

NP1809Uma dupla tentou assaltar o supermercado Triunfo, na Avenida Anita Garibaldi, no Barreirinha, na noite de sábado (16). Os dois, no entanto, foram surpreendidos por um agente penitenciário armado que fazia compras no local. Um dos assaltantes foi baleado no local e  o outro fugiu. Apesar das buscas, o segundo elemento não foi encontrado.

Testemunhas disseram ao Bem Paraná que houve correria e pânico no local no momento dos tiros, mas ninguém ficou ferido.

Fonte: BEMPARANÁ

RS tem 232 presos em delegacias e viaturas devido à superlotação em presídios

rs232A crise no sistema prisional do Rio Grande do Sul ainda está longe de ter um fim. Atualmente, 232 detentos aguardam vagas em penitenciárias do Estado e estão alocados em delegacias e até em viaturas da Polícia Militar e da Força Nacional.

No Estado, a população prisional já chega a 36.641 presidiários. A situação mais crítica está em Porto Alegre. No município, 82 detentos estão na espera de uma vaga em presídios.
O maior número de pessoas está no instituto prisional Pio Buck, onde são 71 sob a guarda de agentes da Polícia Militar.

a unidade alguns ficam em salas e outros estão dentro das próprias viaturas da Brigada Militar.

Os veículos foram obrigados a permanecerem no pátio do Pio Buck para fazer a custódia dos presos. Alguns ficam dentro do automóvel, no porta-malas e até do lado de fora algemados ao cinto de segurança. Nas duas Delegacias de Pronto Atendimento, a soma de detentos chega a 11.

Os dados do Departamento de Polícia Metropolitana, da Polícia Civil, mostram ainda mais. Na Delegacia de Canoas, são 55 pessoas à espera, seguido de 30 em Gravataí, 18 em Novo Hamburgo, outros 18 em Alvorada, 16 em São Leopoldo e 13 em Viamão.

O caos já dura seis meses. Em novembro do ano passado, o governo chegou a adotar um micro-ônibus para custodiar os presos e tirá-los dos carros. A medida emergencial durou pouco, e o problema continua.

Fonte: uol

Blitz na Praça da Espanha pega ex-policial que tinha muita droga e R$ 150 mil em dinheiro

Além de reais, dólares e euros, polícia encontrou duas pistolas com carregadores estendidos

blitzO início da madrugada deste domingo (10) foi de prejuízo para o tráfico de drogas de um ex-policial de 28 anos que dirigia pelo bairro Bigorrilho, em Curitiba. Ele foi parado em uma blitz, ficou nervoso e não conseguiu esconder que os R$ 3,5 mil, em dinheiro, que estavam no porta-luvas eram do tráfico. Além de 400 gramas que o ex-policial levava dentro do carro, foram encontrados 58 quilos de maconha na casa dele, no Jardim das Américas.

A blitz aconteceu na Alameda Doutor Carlos de Carvalho e teve a participação de policiais do Batalhão de Polícia de Trânsito (Bptran), assim como do 12º BPM. O ex-policial estava com um veículo Cobalt e parou às margens da rua, após ordem de abordagem. Policiais fizeram uma rápida checagem e encontraram o dinheiro.

O tenente Kendi do 12º BPM disse à Banda B que o nervosismo do ex-policial foi determinante. “O dinheiro era alto, notas de R$ 50, achamos estranho, mas vimos que tinha algo errado porque ele ficou bastante nervoso. Achamos a droga, perguntamos a procedência e acabou nos revelando que tinha mais drogas na casa dele”, descreveu.

Com 400 gramas de maconha, policiais foram até a casa do ex-policial para checar maior quantidade. Lá, a polícia encontrou 58 quilos de maconha, além de R$ 150 mil em notas – R$ 143 mil (reais),  € 320 (euros) e US$ 2 mil (dólares).

Além da droga, havia duas pistolas glock e taurus, com carregadores estendidos. O ex-policial foi encaminhado para a Central de Flagrante, onde será autuado por tráfico de drogas e porte ilegal de arma.

Fonte: bandab

Mais artigos...

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto.        sicride      CONTASABERTAS       horasc    acervo        kennya6    IMG 20170821 WA0024  codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web