WhatsApp Image 2021 12 08 at 13.52.38

Ex-PM foi morto por causa de dívida de R$ 750 mil que assassinos tinham com a vítima

Imagem colorida mostra suspeitos de assassinato O policial militar da reserva Jacob Vieira da Silva, 60 anos, encontrado morto dentro de uma cisterna, foi assassinado por causa de uma dívida de R$ 750 mil que os criminosos tinham com ele.

As investigações conduzidas pela 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria), apontam que o homem teria sido atraído para uma emboscada antes de ser assassinado. Na ocasião, o PM teria combinado de encontrar um dos suspeitos de cometerem o crime para receber os juros de um empréstimo.

Após receberem denúncia anônima de que havia um mau cheiro vindo de uma uma chácara da Cidade Ocidental, policiais acharam o corpo do homem dentro de uma cisterna, no dia 17 de julho.

A chácara onde a polícia encontrou a vítima pertence ao enteado dele, Bruno Oliveira Ramos (foto em destaque), 38 anos, um dos suspeitos de ter envolvimento no caso. Ele foi preso temporariamente pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), nesta quarta-feira (26/7), após se entregar na delegacia.

Agora, os investigadores procuram pelo sócio do enteado da vítima, Mateus Nascimento (foto em destaque), 26, que também teria participado do assassinato. Ele tem passagens por estelionato, dano, desacato e falsificação de selo público.

Homem com chapéu sorri Bruno Oliveira

Bruno Oliveira, suspeito de matar padrasto no Entorno Reprodução

Homem negro de óculos e camisa rosa - Metrópoles Foto-Jacob-Vieira-da Silva

Jacob Vieira da Silva, 60 anos, estava desaparecido desde 10 de julho Arquivo pessoal

Homem negro de camisa listrada azul - Metrópoles Foto-Jacob-Vieira-da Silva

O militar era um dos donos da Cooperativa de Transportes de Cidade Ocidental (Cooptrocid-GO) Arquivo pessoal

Homem de calça jeans, camisa verde, com braços abertos em praia - Metróples Foto-Jacob-Vieira-da Silva

Ele foi encontrado morto dentro de uma cisterna Arquivo pessoal

Homem negro de óculos, vestido de blusa azul - Metrópoles Foto-Jacob-Vieira-da Silva

Laudo do IML aponta que ele morreu após sofrer traumatismo craniano e estrangulamento Arquivo pessoal

Homem com chapéu sorri Bruno Oliveira

Bruno Oliveira, suspeito de matar padrasto no Entorno Reprodução

Homem negro de óculos e camisa rosa - Metrópoles Foto-Jacob-Vieira-da Silva

Jacob Vieira da Silva, 60 anos, estava desaparecido desde 10 de julho Arquivo pessoal

1

Empréstimos

Em coletiva de imprensa, o delegado-adjunto da 33ª DP, Renato Ribeiro Martins, detalhou que Jacob havia emprestado para Mateus R$ 600 mil, que foram repassados em quatro transferências bancárias. Bruno negou em depoimento ter conhecimento desse dinheiro.

“[Mateus] Era um homem de negócios, geralmente vinculado à prefeituras. Ele pegava pessoas de confiança e colocava as coisas nos nomes delas.”, disse o delegado.

Na data em que desapareceu, o policial aposentado havia combinado de encontrar Mateus, perto da casa dele, para receber cerca de R$ 15 mil referentes a juros de outro empréstimo, no valor de R$ 150 mil, que ele tinha feito para a dupla.

Bruno trabalhava com a vítima há cerca de seis anos na Cooperativa de Transportes de Cidade Ocidental (Cooptrocid-GO), na qual o padrasto era um dos donos.

Na data em que sumiu, Jacob faria vistoria em um ônibus, em Planaltina (GO). No entanto, teria recebido uma ligação com aviso de que o serviço ocorreria, na verdade, na Cidade Ocidental (GO).

Imagens de câmeras de segurança do condomínio onde morava o policial militar da reserva, em Santa Maria, registraram os últimos passos dele antes de desaparecer, no dia 10 de julho.

Nas gravações, é possível ver o momento em que o carro que levaria o PM até o local da vistoria, um Ford Ka branco, chega à casa dele. As diligências apontam que o carro é do mesmo modelo e cor que o carro de Mateus. Mas a placa do veículo que aparece no vídeo é clonada, e não tinha adesivos característicos que tinham no carro do suspeito.

Crime premeditado

Investigações apontam que o crime foi premeditado, uma vez que o militar da reserva teria sido atraído para uma armadilha antes de ser morto.

Antes de ser jogado no poço, Jacob foi esganado e, quando desmaiou, foi executado com dois tiros, um de cada lado da cabeça, informou o delegado durante coletiva de imprensa nesta manhã.

Os disparos de arma de fogo foram, provavelmente, feitos à queima-roupa, pois os projéteis transfixaram a cabeça do PM, provocando traumatismo cranioencefálico.

De acordo com as investigações, Jacob já estava morto quando foi jogado na cisterna. Além disso, também não foi encontrado nenhum elemento que ateste que o homicídio tenha sido praticado naquela chácara.

Após o assassinato, Jabob teve o corpo todo enrolado com fita durex e amarrado com cordas e pedaços de concreto. O objetivo era que o corpo não boiasse após ser jogado na cisterna.

Mandados de busca e apreensão

Nessa terça-feira (25/7), uma equipe da 33ª DP cumpriu mandados de busca e apreensão nas residências de Bruno e Mateus. Na casa do enteado, policiais encontraram documentos e uma arma de fogo.

Já na propriedade do sócio dele, que é considerado foragido, eles não localizaram nada, visto que o homem teria se mudado do local.

Segundo o delegado, a arma encontrada na casa de Bruno será periciada no intuito de saber se foi utilizada no crime.

Caso os suspeitos sejam condenados, eles vão responder homicídio qualificado por motivo torpe e forma de execução do crime – emboscada e traição, e podem pegar de 12 a 33 anos de prisão.

Fonte: https://www.metropoles.com/distrito-federal/ex-pm-foi-morto-por-causa-de-divida-de-r-750-mil-que-assassinos-tinham-com-a-vitima

CAC é preso após atirar na nádega da própria filha no Distrito Federal

Buraco em porta sanfonada bege e parede verde provocada por tiro A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu um homem de 43 anos, por tentativa de feminicídio contra a própria filha, de 21. O caso ocorreu na última quarta-feira (19/7), no Setor Leste da Estrutural, mas só foi divulgado esta semana. A 8ª Delegacia de Polícia (Estrutural) investiga a ocorrência.

A vítima narrou aos policiais que os pais brigavam por causa de um casal de gatos que a mãe dela criava em um lote vizinho. Com medo de ser agredida, a mãe enviou um áudio à jovem e pediu que ela chamasse a polícia.

marca de tiro em loja Foto-marca-de-tiro-pai-é-preso-tentativa-de-feminicidio-1

Atirador disparou duas vezes, e um dos tiros acertou a filha dele Divulgação/PCDF

marca de tiro em loja. Parede verde Foto-marca-de-tiro-pai-é-preso-tentativa-de-feminicidio

Marcas de tiro ficaram na estrutura do local onde a família estava Divulgação/PCDF

marca de tiro em loja Foto-marca-de-tiro-pai-é-preso-tentativa-de-feminicidio-3

Mãe e filha haviam fugido do agressor para uma loja próxima à casa da família Divulgação/PCDF

marca de tiro em loja. Parede verde Foto-marca-de-tiro-pai-é-preso-tentativa-de-feminicidio-2

Pai da jovem é CAC e tinha uma arma calibre 9mm Divulgação/PCDF

marca de tiro em loja Foto-marca-de-tiro-pai-é-preso-tentativa-de-feminicidio-1

Atirador disparou duas vezes, e um dos tiros acertou a filha dele Divulgação/PCDF

marca de tiro em loja. Parede verde Foto-marca-de-tiro-pai-é-preso-tentativa-de-feminicidio

Marcas de tiro ficaram na estrutura do local onde a família estava Divulgação/PCDF

1

Sem acionar as forças de segurança, a jovem foi à casa da família, onde começou uma discussão acalorada com o pai. Ao perceberem que a agressividade dele beirava o descontrole, mãe e filha fugiram para uma loja na esquina do bairro.

O agressor, que tem registro de Caçador, Atirador e Colecionador (CAC), seguiu as vítimas até o estabelecimento, com uma arma calibre 9mm. Ele atirou duas vezes, e um dos disparos atingiu a própria filha na nádega.

A jovem recebeu atendimento do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) e passa bem.

Crimes anteriores

O atirador é investigado no âmbito de outro inquérito, por violência doméstica contra a esposa. Além disso, tem quatro Termos Circunstanciados de Ocorrência registrados contra ele, por ameaça, dano e lesão corporal.

Caso condenado pelo disparo contra a filha, o pai pode receber pena de até a 20 anos de prisão.

Fonte: https://www.metropoles.com/distrito-federal/na-mira/pai-e-cac-e-preso-apos-atirar-na-nadega-da-propria-filha-no-df

Disque-Denúncia leva à prisão 445 criminosos no Rio de Janeiro

 O Disque-Denúncia, serviço que auxilia no combate ao crime, criado em 1995, quando a cidade vivia uma onda de extrema violência, divulgou um balanço dos primeiros seis meses deste ano. Até junho, o serviço registrou 36.375 denúncias anônimas sobre atividades criminosas em todo o estado do Rio de Janeiro. Foram passadas aos órgãos de segurança informações que levaram a prisão de 445 criminosos, apreensão de 32 fuzis, 190 pistolas e revólveres, 30 granadas e 2.593 munições para variados calibres de armas.

Após denúncias passadas às polícias Civil e Militar, foram retiradas das ruas, no primeiro semestre deste ano, 647 toneladas de barricadas instaladas por traficantes e milicianos para impedir a entrada da polícia nas comunidades, 9.779 unidades de crack, 700 frascos de cheirinho da loló e mais de uma tonelada de maconha e cocaína.

O Linha Verde, canal voltado para denúncias de crimes ambientais, recebeu mais de 9 mil denúncias de desmatamento florestal, guarda e comércio ilegal de animais silvestres, comércio e soltura de balões e de maus tratos contra animais. Ao todo, 315 balões, além de 3 toneladas de carvão foram apreendidas em fornos irregulares. Mais de 340 pássaros silvestres foram retirados de cativeiros e devolvidos à natureza.

O serviço recebe denúncias pelo telefone (21) 2253-1177, pelo WhatsApp e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ, disponível gratuitamente nas plataformas Android e iPhone.

O denunciante fica no anonimato e recebe uma premiação em dinheiro, em caso de denúncias que levem à prisão de criminosos, que tenham o rosto divulgado no Portal dos Procurados.

Fonte: https://camposinforma.com.br/noticia/9481/disque-denuncia-leva-a-prisao-445-criminosos-no-rio-de-janeiro.html

Marido de promotora de Justiça é preso em operação contra “Barão das Drogas”

2 Daniel Montenegro Menezes, marido de Katia Uemura, recebeu agentes da Senad a tiros nesta manhã

O advogado paraguaio Daniel Montenegro Menezes, marido da promotora de Justiça Katia Uemura, foi preso na manhã desta segunda-feira (10) no âmbito da Operação Pavo Real, deflagrada pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) contra a organização criminosa comandada pelo narcotraficante sul-mato-grossense Jarvis Gimenes Pavão, conhecido como “Barão das Drogas”.

Daniel é um dos alvos da operação, iniciada nas primeiras horas da manhã na capital Asunción e nos departamentos Central, Concepción e Amambay, para cumprir 30 mandados de busca, 32 de prisão e confisco de bens avaliados em 150 milhões de dólares.

Quando chegaram na residência do casal em Pedro Juan Caballero, Daniel Montenegro disparou um tiro na direção dos agentes, mas foi contido, preso e levado para a sede da Senad (veja o vídeo acima). Segundo a imprensa paraguaia, desde 2015 ele possui vínculos com a organização chefiada por Pavão (atualmente recolhido no presídio federal de Brasília).

Além dele, a Senad informou que já foram presas outras nove pessoas. Em Asunción, foram presos Adrián Brizuela, Lilian Haydee Ayala de Silva, Gabriela Esther González Jacquet e Carlos Oleñik Memmel.

Em Pedro Juan Caballero, estão presos María Cristina González Ibarra, Nancy del Carmen Alfonso, Raquel Amaro González, Jorge Mora Galeano e Renan Gilberto Mora Benitez.

Buscas estão sendo feitas em casas de alto padrão, escritórios de advocacia e de contabilidade e empresas, entre as quais o Frontera Palace Hotel e a Cerâmica Itapopo S.A. Os alvos são investigados por lavagem de dinheiro obtido com quase 30 anos de tráfico internacional de cocaína.

O advogado paraguaio Daniel Montenegro Menezes, preso pela Senad (Foto: Divulgação)

O advogado paraguaio Daniel Montenegro Menezes, preso pela Senad (Foto: Divulgação)

Gaeco prende policiais militares de Londrina suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas

30 Segundo o Gaeco, os PMs foram presos por ordem da Vara de Auditoria da Justiça Militar do Paraná. Eles foram encontrados nas próprias casas em três bairros de Londrina e um em Ibiporã. Além dos mandados de prisão, outros seis de busca e apreensão foram cumpridos em parceria com a Corregedoria da corporação.

A defesa de três policiais informou que não vai se manifestar por enquanto. O advogado do quarto PM classificou a prisão dele como "arbitrária e extremamente excessiva com as investigações".

Um dos agentes alvos da operação tinha sido preso em janeiro. Ele foi flagrado no momento em que recebia uma arma de fogo e dinheiro do tráfico de outro rapaz, que também foi detido.

Segundo a acusação do Ministério Público, por ter acesso a vários pontos de tráfico, o rapaz informava ao policial "locais onde haveria estoque de drogas". Ao receber esses detalhes, o agente "subtraía os entorpecentes dos traficantes" e entrega ao jovem, "encarregado de comercializá-los e entregar para o PM o produto da traficância".

Policiais foram levados para a sede do Ministério Público de Londrina (PR) — Foto: RPC

De acordo com o coordenador do Gaeco, promotor Jorge Barreto, os outros três PMs detidos nesta quarta atuavam da mesma forma que o PM preso no começo do ano.

Além do tráfico de drogas, os agentes são investigados por associação para o tráfico e peculato, que, conforme o Código Penal, é a subtração ou desvio de algo por funcionário público.

Os PMs passaram por exames no Instituto Médico-Legal (IML) e serão levados para uma unidade prisional da corporação na região de Curitiba.

De acordo com o major Ricardo Eguedis, do 30º Batalhão, os policiais também são investigados em processos administrativos disciplinares, que podem definir pela exclusão deles da PM.

Fonte: https://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/2023/07/05/gaeco-prende-policiais-militares-de-londrina-suspeitos-de-envolvimento-com-o-trafico-de-drogas.ghtml

Mais artigos...

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                  Saiba os benefícios de usar o LinkedIn para a sua vida profissional - IFS -  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe 

blogimpakto  acervo       jornalismoinvestigativo      Capa do livro: Prova e o Ônus da Prova - No Direito Processual Constitucional Civil, no Direito do Consumidor, na Responsabilidade Médica, no Direito Empresarial e Direitos Reflexos, com apoio da Análise Econômica do Direito (AED) - 3ª Edição - Revista, Atualizada e Ampliada, João Carlos Adalberto Zolandeck   observadh

procurados

Desenvolvido por: ClauBarros Web