jornalista1

Presas doam cabelos para fazer perucas a mulheres que lutam contra o câncer em Barretos, SP

Hospital de Amor recebeu doação de mechas de 80 internas da Penitenciária de Guariba (SP). Ação teve início com duas detentas, que sensibilizaram colegas e funcionárias do presídio.

Profissionais de salão de beleza cortam os cabelos das presas na Penitenciária de Guariba (SP) — Foto: SAP/Divulgação Cerca de 80 detentas da Penitenciária de Guariba (SP) deixaram a vaidade de lado para contribuir com a autoestima de outras mulheres: elas cortaram os longos cabelos e doaram para confecção de perucas às pacientes que fazem tratamento contra o câncer no Hospital de Amor de Barretos (SP).

A ação batizada de "Mechas da Solidariedade" começou com a iniciativa de duas detentas, que sensibilizaram outras presidiárias e até funcionárias da unidade prisional. A equipe de um salão de beleza da cidade se prontificou a realizar os cortes e o preparo dos cabelos voluntariamente.

"É uma troca. Da mesma forma que elas estão doando, também se sentem reconhecidas. Resgata algo nelas, pois o ambiente faz com que se sintam desmotivadas, fora da sociedade. Elas mostram que, mesmo presas, podem ajudar", diz Juliana Santiago, diretora do presídio.

Juliana conta que os cortes de cabelos das detentas foram realizados em três dias. O Hospital de Amor de Barretos recebeu as mechas no dia 3 de dezembro - a unidade é reconhecida nacionalmente pela qualidade do serviço oferecido por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

"Foram doados cortes inteiros. O que a pessoa queria doar, cortou", explica Juliana. "Foi um projeto muito válido. Saber que conseguimos resgatar esse lado humano delas, porque tem que ter a vontade de doar. Nós criamos o projeto, mas as doadoras são elas", completa.

A diretora da penitenciária diz que pretende dar continuidade ao projeto em 2020. As detentas estão ajudando a sensibilizar outras presas. Segundo Juliana, as internas também se comprometeram a dar continuidade na ação voluntária, mesmo depois de libertadas.

“O ato solidário da penitenciária rendeu 60 mechas para confecção de novas perucas. Ações como esta podem fazer a diferença na vida das pacientes. Se não fossem as detentas, a unidade não conseguiria desenvolver um projeto tão importante para a sociedade”, finaliza. 

Fonte: G1

Comentar

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto  safestore1  smartseg 
universidadedotransito acervo        kennya6      alexandrejose    codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web