jornalista1

Universal nos Presídios prepara detentos para voltar a viver em sociedade

Em 2020, o programa Universal nos Presídios beneficiou um total de  1,4 milhão de pessoas entre detentos e seus familiares, no domingo (27) a ação alcançou 11,2 mil detentos Neste domingo (27), o programa social Universal nos Presídios realizou o evento “Clamor
pela Liberdade” em todas as capitais brasileiras. Foram beneficiados pela ação cerca de 11,2 mil detentos com direito à saída temporária de fim de ano e seus familiares, tendo sido oferecido a eles atendimento jurídico, além da entrega de roupas, calçados e 75 mil
panetones.

A saída temporária - também conhecida como “saidinha” - é um benefício previsto na Lei
de Execuções Penais aos presos de bom comportamento, que visa a humanização da
pena, com a reinserção gradual dos futuros egressos do sistema prisional, à sociedade. O
número de presos beneficiados é definido a partir de regras estipuladas pela Justiça de
cada estado.

A advogada Simone Amaral, voluntária da UNP, explicou que é importante que os presos
entendam seus direitos e deveres no cumprimento da pena, para que possam ser
ressocializados e tenham a vida transformada.

“Ao esclarecer dúvidas, consultar processos, ajudar na contagem das penas e oferecer
orientações jurídicas, estou apenas passando o conhecimento do que Deus me deu, para
ajudar pessoas que são esquecidas pela sociedade”, avaliou a voluntária.

“O ‘Clamor da Liberdade’ foi a última ação deste ano da UNP”, relatou Clodoaldo Rocha,
responsável pelo programa social.

“Este evento também foi uma forma de darmos um novo ânimo a essas pessoas depois de
um ano tão difícil. Preparamos este momento para que elas se sentissem especiais,
recebendo ali uma palavra de alento”, avaliou Clodoaldo.

Aproximadamente 17 mil voluntários colaboraram com o “Clamor da Liberdade”.

Resgatando para uma nova vida

O programa social Universal nos Presídios foi criado há mais de 30 anos e atua nas
penitenciárias masculinas e femininas de todo o Brasil, amparando e ajudando na
ressocialização de mais de 500 mil presidiários.

A UNP oferece para os presos cursos profissionalizantes, oficinas de artes, sessões de
cinema, cafés da manhã, doações de livros, de alimentos e de kits de higiene.

Em 2020, o programa social beneficiou 1,4 milhão de pessoas entre detentos, seus
familiares e funcionários do sistema penitenciário, graças ao auxílio de cerca de 32 mil
voluntários.

 

Comentar

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                  Saiba os benefícios de usar o LinkedIn para a sua vida profissional - IFS -  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe 

blogimpakto  acervo         jornalismoinvestigativo   fundobrasil   Monitor da Violência – NEV USP   Capa do livro: Prova e o Ônus da Prova - No Direito Processual Constitucional Civil, no Direito do Consumidor, na Responsabilidade Médica, no Direito Empresarial e Direitos Reflexos, com apoio da Análise Econômica do Direito (AED) - 3ª Edição - Revista, Atualizada e Ampliada, João Carlos Adalberto Zolandeck

procurados

Desenvolvido por: ClauBarros Web