JORNALISTAMINI

Detentos armados fazem ameaças em novo vídeo 'Vai morrer gente aqui'

pc0112Tapauá/AM - Detentos que fazem um motim em Tapauá, interior do Amazonas, exigem a presença da imprensa e do Direitos Humanos imediatamente para evitar execuções. A rebelião iniciou na tarde de hoje(29) com um guarda sendo mantido refém.

Um vídeo gravado por uma agente penitenciária mostra os presos fazendo exigências “Estamos vivendo que nem cachorro, estamos cansados. Queremos o Direitos Humanos em duas horas, vai morrer gente aqui”, disse. A servidora que capturou as imagens aparece visivelmente abalada, já o refém não demonstra reação.

Fonte: portaldoholanda

MP apura agressões contra detentos em presídios de Goiás; vídeos mostram ação de agentes

c0112O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) abriu inquérito para apurar agressões contra detentos, registradas em vídeos dentro de presídios de Goiás. Imagens entregues ao órgão mostram casos de reeducandos tomando choques de agentes do Grupo de Operações Penitenciarias (Gope) mesmo sem apresentar nenhuma reação (veja acima). Dois servidores foram afastados.

No presídio de São Luís de Montes Belos, no centro de Goiás, é possível ver um preso gritando antes de levar um choque quando está sentado no chão.

Já em Jataí, no sudoeste, uma cena parecida foi flagrada. O detento estava dormindo quando os agentes entram na cela. Eles disparam duas vezes contra o homem, que cai da cama.

Outro caso ocorreu em Formosa, no Entorno do Distrito Federal. Um detento sentado leva um choque. Ele levanta e leva outro. 

  Agente delatou casos

As imagens foram repassadas ao MP por um dos agentes que participava das revistas, mas não concordava com os atos violentos praticados. A partir disso, o promotor de Justiça Marcelo Celestino começou a investigar o caso.

“Ali já ficou comprovado que é maus-tratos. Não é a forma que deve ser adotada na condução de presos dentro do sistema prisional, ou seja, quando você comete uma injustiça contra o preso, você cria um motivo de rebelião no sistema. Pode contaminar e gerar uma rebelião muito maior dentro do sistema prisional”, explica. 

Celestino quer averiguar se o procedimento é praxe em todas as unidades prisionais do estado. Ele chegou a receber uma carta de um detento do Núcleo de Custódia, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. No texto, ele afirma que, ao terminar o banho de sol, durante uma revista, os agentes jogaram spray de pimenta nos olhos dos presos. 

Em entrevista ao Jornal O Popular, dois ex-comandantes do Gope disseram que esse tipo de procedimento é padrão em todo o país. "Se for esse procedimento normal no país, tem que ser mudado, porque esse tipo de procedimento não tem amparo na Constituição Federal", pontua Celestino.

O MP já questionou o superintendente executivo de Administração Penitenciaria, Newton Castilho, se os agentes do Gope passam por um curso de formação para atuar dentro dos presídios.

No entanto, segundo ofício datado de 10 de outubro deste ano, Castilho informou que apesar do grupo existir há 8 anos, ainda não há um procedimento padrão e que ele está em fase de elaboração.

O que diz o superintendente

À TV Anhanguera, Castilho informou que a denúncia foi feita agora, mas que os vídeos não são recentes. Ele afirmou ainda que dois funcionários que eram agentes do Gope já foram afastados das funções e que todos os outros agentes que aparecem nas imagens também serão investigados.

Sobre o procedimento padrão, ele afirmou que o mesmo já está funcionando desde a semana passada e que 80 homens do Gope vão passar por treinamento.

Em entrevista ao Jornal O Popular, dois ex-comandantes do Gope disseram que esse tipo de procedimento é padrão em todo o país. "Se for esse procedimento normal no país, tem que ser mudado, porque esse tipo de procedimento não tem amparo na Constituição Federal", pontua Celestino.

O MP já questionou o superintendente executivo de Administração Penitenciaria, Newton Castilho, se os agentes do Gope passam por um curso de formação para atuar dentro dos presídios.

No entanto, segundo ofício datado de 10 de outubro deste ano, Castilho informou que apesar do grupo existir há 8 anos, ainda não há um procedimento padrão e que ele está em fase de elaboração.

O que diz o superintendente

À TV Anhanguera, Castilho informou que a denúncia foi feita agora, mas que os vídeos não são recentes. Ele afirmou ainda que dois funcionários que eram agentes do Gope já foram afastados das funções e que todos os outros agentes que aparecem nas imagens também serão investigados.

Fonte: G1

Em regime semiaberto, deputado tenta entrar na Papuda com queijo na cueca

Celso Jacob (PMDB-RJ) trabalha durante o dia na Câmara e retorna ao presídio à noite. Durante o procedimento de revista ele foi flagrado com dois pacotes de biscoito e um queijo provolone dentro das roupas íntimas e, por isso, ficará sete dias na solitária

pc26111Após ser flagrado tentando retornar à Papuda com um queijo provolone e dois pacotes de biscoito dentro das roupas íntimas, o deputado federal Celso Jacob (PMDB-RJ) ficará sete dias na solitária. O parlamentar cumpre pena em regime semiaberto na Penitenciária do Distrito Federal. Durante o dia, trabalha na Câmara Federal e retorna ao cárcere para passar a noite. Além do isolamento, Jacob pode perder o benefício, uma vez que é estritamente proibido retornar às celas com qualquer alimento ou objeto, sem autorização.
O queijo e os biscoitos foram encontrados com Jacob durante o procedimento padrão de revista dos detentos que gozam do benefício do semiaberto. A Vara de Execuções Penais (VEP), do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), está a par dos fatos e já abriu um inquérito disciplinar para apurar o caso. A punição para esses casos pode chegar a 30 dias de isolamento, além da perda de benefícios, conforme decisão da VEP. Procurada pelo Correio, a assessoria do parlamentar não atendeu as ligações. 
Celso Jacob foi preso pela Polícia Federal em 6 de junho último. Ele é condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), acusado de falsificação de documento público e dispensa de licitação, em um caso ocorrido em Três Rios (RJ), cidade onde era prefeito. Ele teria acrescentado um artigo ao documento, sem que ele tivesse sido aprovado pela Câmara de Vereadores municipal. 
Para dispensar uma nova licitação, Jacob decretou estado de emergência na cidade. O Ministério Público entendeu que a declaração de "estado de emergência" foi aplicada apenas com a finalidade de concluir a obra com interesses eleitorais, uma vez que o político seria candidato à releição no ano seguinte.
 
Fonte: correiobrasiliense

Égide: Preso da PEF II é acusado de chefiar quadrilha de dentro da cadeia

As ordens eram dadas pelo preso com uso de celulares, que foram apreendidos na manhã desta sexta    

pc2611Oito pessoas foram presas pela Polícia Federal, na manhã desta sexta-feira (23), durante a Operação Égide, de combate ao tráfico de drogas na região Oeste do Paraná.

De acordo com o delegado Marco Smith, a quadrilha era comandada por um detento da PEF II (Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu). As ordens eram dadas pelo preso com uso de celulares, que foram apreendidos na manhã desta sexta.

Além de Foz do Iguaçu, a Polícia Federal ainda cumpriu mandados de prisão contra dois detentos da PEC (Penitenciária Estadual de Cascavel).

Também foram cumpridos mandados em Londrina, Nova Aurora e Ubiratã, cidade apontada como base da quadrilha.

No decorrer dos quatro meses de investigações, a PF apreendeu quantidades de armas e drogas, além de elucidar um homicídio e um latrocínio, ambos cometidos em Ubiratã.

Conforme o delegado, não surpreende o fato de um detento comandar a quadrilha de dentro da cadeia, mas sim a ineficácia do sistema prisional, que não foi capaz de cortar a relação entre o preso e o restante do bando.

O que também chamou a atenção da Polícia Federal foi a prisão de uma mulher, acusada de aliciar a filha de 13 anos à prostituição.

Segundo a Polícia Federal, a mãe "agenciava" os programas da filha em Ubiratã, Nova Aurora e Cascavel. A adolescente foi encaminhada ao Conselho Tutelar. 

Fonte: catve

Familiares fazem a liberação de cabeça de preso morto em rebelião

Thiago Gomes de Souza foi decapitado na quinta-feira (9), primeiro dia do motim na unidade 

sc2111A esposa e o pai de Thiago Gomes de Souza, que foi morto durante a rebelião na PEC (Penitenciária Estadual de Cascavel), estiveram no IML (Instituto Médico-Legal) de Cascavel para fazer a liberação da cabeça do rapaz.

Thiago foi decapitado na quinta-feira (9), primeiro dia do motim na unidade. Apenas a cabeça do rapaz foi encaminhada ao IML, já que o corpo ainda não foi localizada.

A cabeça foi sepultada ainda na tarde de quinta-feira (16), no Cemitério Municipal de Matelândia, onde mora a família de Thiago.

Ele era condenado por estupro e roubo. Thiago também era jurado de morte pelo PCC (Penitenciária Estadual de Cascavel).

A polícia suspeita que o corpo de Thiago tenha sido incinerado durante o motim. 

Fonte: catve

Mais artigos...

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto.        sicride      CONTASABERTAS       horasc    acervo        kennya6    IMG 20170821 WA0024  codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web