juarezjornalista

Visitante morre após ser agredida pelo companheiro no CDP de Caraguá, SP, segundo o G1

Isso porque ele está preso por ter tentado matá-la, segundo o G1.

Fonte: G1

11/01/2016 01h14 - Atualizado em 11/01/2016 12h40
Visitante morre após ser agredida pelo companheiro no CDP de Caraguá, SP
A vítima, de 33 anos, sofreu esganadura; motivo do crime será investigado.
Mulher foi enforcada com objeto artesanal, relataram agentes à polícia.
Do G1 Vale do Paraíba e Região


Uma visitante do Centro de Detenção Provisória de Caraguatatuba (SP) morreu após ser agredida por um interno, de 38 anos, durante o horário de visita na tarde deste domingo (10). A vítima, de 33 anos, que era companheira do preso, sofreu esganadura. Segundo o boletim de ocorrência, ela foi socorrida, mas não resistiu.

De acordo com a Polícia Civil, os agentes penitenciários relataram que durante o horário de saída dos visitantes, por volta das 16h, perceberam que uma das mulheres não havia deixado o local. Ao verificarem, perceberam um tumulto no pátio da unidade.
Os presos estariam agredindo o preso, que esganou a mulher com uma corda artesanal, feita com sacos plásticos de leite. Segundo uma testemunha, o marido teria avançado no pescoço da mulher dentro de um banheiro. As causas da briga devem ser investigadas.

A mulher chegou a ser levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, mas não resistiu. O filho da vítima estava com ela e foi levado do local pelo Conselho Tutelar.
O interno foi levado por volta das 18h ao DP de Caraguatatuba para prestar depoimento. O corpo foi para o IML da cidade.
Agressor
O interno que matou a companheira está preso por tentativa de homicídio contra a mulher que matou nesta domingo.
Ele está na unidade desde 12 de setembro do ano passado e vai responder por homicídio qualificado. Vítima e agressor eram moradores do bairro Olaria, em Caraguá.
Os familiares da mulher estão indignados. "Não dá para entender o porquê dele ter feito isso com ela. Além disso, foi um absurdo isso ter acontecido dentro da cadeia", afirmou Natália Carvalho, irmã da vítima.
O advogado da família informou que vai entrar com um processo contra o Estado por conta do homicídio.
Outro lado
A Secretaria de Administração Penitenciária informou que o preso foi conduzido ao DP e transferido para outra unidade prisional - o local não foi informado por questão de segurança.
Um procedimento disciplinar apuratório foi instaurado para apurar o fato. A SAP vai solicitar a internação do autor do homicídio em regime disciplinar diferenciado (RDD).
O presídio tem capacidade para abrigar 847 presos, mas atualmente tem uma população de 1.313 internos.

Agentes frustram fuga no presídio de segurança máxima no AC

Oito presos tentaram fugir do presídio de segurança máxima em Rio Branco (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
quasefugitivosAgentes penitenciários conseguiram impedir uma tentativa de fuga do Presídio de Segurança Máxima Antônio Amaro, em Rio Branco, na manhã desta segunda-feira (11). A informação foi confirmada pela Segurança Pública. De acordo com o delegado da Polícia Civil Nilton Boscaro, oito detentos que estavam divididos em três celas serraram as grades e tentaram fugir.
Após ser detectada a tentativa de fuga, os agentes penitenciários acionaram o sistema de Segurança Pública. Foi feita uma revista em todos os pavilhões do presídio com o apoio da Polícia Militar, Batalhão de Operações Especiais (Bope).
“Os agentes detectaram essa tentativa de fuga e após isso, realizaram junto com a PM uma revista, foram apreendidos aparelhos eletrônicos, espelhos e outros materiais proibidos, foi uma revista minuciosa que logramos êxito na apreensão de diversos objetos”, explica.
Ainda de acordo com o delegado os detentos foram encaminhados à Delegacia de Flagrantes (Defla), onde foram autuados por dano qualificado e que ação deve ser encaminha ao juízo de execuções penais.
“Juntamente com a revista também foi instaurado um inquérito para saber como entraram esses objetos no presídio. Tudo o que foi apreendido será encaminhado à direção do presídio”, diz.
A polícia divulgou ainda que Enivaldo dos Santos,de 33 anos; Francisane Rocha Ribeiro, 33; Isaías da Silva Oliveira, 32; Denys dos Santos Felix, 24; Artur Ramoile Alves 24; Leandro Rodrigues, 23; Moisés do Nascimento, 24; James Oliveira Bezerra, 19, foram os envolvidos na ação.
 
FONTE: G1 ACRE
EDITADO POR: AGENTES QAP
 

AGENTES PRISIONAIS FAZEM PRISÃO EM FLAGRANTE DE CRIMINOSO

Posted:13 Jan 2016 06:35 AM PST




Ontem por volta das 16:30 deu entrada no presídio Guaranésia Guaxupé o detento Diego Augusto Machado preso em flagrante delito pela prática de crime previsto no artigo 155-do Código Penal furto- o serviço de inteligência da unidade trabalha com informações de que os indivíduos estavam forçando pequenos delitos para serem presos e assim adentrarem no presídio com substância de entorpecentes, o Detento aqui citado foi preso cerca de 200 metros do estabelecimento comercial Furtado, sendo que não esboçou nenhuma reação e tão pouco tentou fugir da prisão. Desde o momento de sua admissão no presídio o Detento foi monitorado e em determinado momento o mesmo confessou que havia ingerido aproximadamente 300 buchas de substância de entorpecentes popularmente conhecida como maconha e até o presente momento Diego já evacuo 250 buchas da referida droga cabe ressaltar que tal prática tem se tornado constante dentro das unidade prisional, pois delinquentes com passagens policiais ou não são recrutados por traficantes para tentarem assim traficar das unidades prisionais. Parabéns a toda equipe. 
 
Força e Honra
 

Reunião de discussão da futura lei orgânica do sistema prisional de MG

Posted:13 Jan 2016 06:44 AM PST

 
É o momento de DEFINIÇÃO do FUTURO, vamos participar das MESAS REDONDAS para tirarmos da GAVETA nossa LEI ORGÂNICA

1ª REUNIÃO - 2016
 
 
EI! 
E O DA POLTRONA!
É VC MESMO! 
VENHAM MOBILIZAR!
 

Ação conjunta prende traficante do PCC na região

Claudemir dos Santos, de 28 anos, estava foragido desde dezembro do ano passado e é considerado de alta periculosidade

trafpccUma operação conjunta dos policiais civis de Castro e Piraí do Sul deflagrada durante a madrugada desta quarta-feira (13) resultou na apreensão de um integrante de uma das maiores facções criminosas do Brasil. Claudemir dos Santos, de 28 anos, estava foragido da cadeia de Piraí do Sul desde dezembro do ano passado, onde cumpria pena por tráfico de drogas, e é um membro do Primeiro Comando da Capital (PCC).

De acordo com o delegado de Castro, Emmanoel David, responsável pela operação, o criminoso foi encontrado em uma casa ao lado da PR-151. Segundo informações da Polícia Civil, Claudemir é considerado de alta periculosidade. Ele preso em flagrante e levado novamente até a cadeia de Piraí do Sul.

Fonte: arede.info

Procuradoria pede prisão de líderes de greve em presídios do PI

grevepresidiosA Procuradoria Geral do Estado do Piauí pediu as prisões temporárias do presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí, José Roberto Pereira, e do vice-presidente, Kleiton Holanda Pereira, caso não encerrem a greve dos agentes penitenciários imediatamente. A paralisação começou na segunda-feira (14). O pedido foi feito à Justiça em caráter liminar nesta terça-feira (15). O pedido deverá ser apreciado pelo desembargador Edvaldo Moura. 

A greve suspendeu visitas de familiares, advogados e escolta de presos para audiências, como também o ingresso de novos detentos em unidades do sistema prisional do Piauí. Na madrugada da segunda-feira,presos da Casa de Custódia de Teresina se rebelaram. O clima continua tenso na unidade prisional. Nesta quarta-feira (16), cinco detentos se feriram durante o motim e estão internados em hospitais de Teresina. Presos da Penitenciária Mista Juiz Fontes Ibiapina, em Parnaíba, litoral do Piauí, também se amotinaram e depredaram a unidade prisional.

A greve dos agentes penitenciários do Piauí foi considerada ilegal no sábado (12). O desembargador Francisco Lopes e Silva Neto, plantonista do fim de semana, acatou o pedido da PGE sobre a ilegalidade da paralisação alegando perigo de ocorrência de rebeliões dentro dos presídios.

Antes de analisar o pedido, o magistrado se reuniu com o departamento jurídico do sindicato, com juiz da Vara de Execução Penal, com representantes da Ordem dos Advogados do Brasil, da Sejus (Secretaria de Justiça e Direitos Humanos) e da Secretaria de Estado da Administração para mediar acordo entre as partes. Sem acordo, o desembargador marcou uma nova reunião para esta quinta-feira (17) para mediar o fim da greve, sem que seja necessário apreciar o pedido de prisão dos sindicalistas.

Na reunião, o departamento jurídico do sindicato informou que não há o que negociar na pauta de reivindicações porque já fora firmado acordo em maio, quando ocorreu outra paralisação da categoria. Os sindicalistas dizem que o Estado descumpriu o acordo e por isso entraram em greve, decidida em assembleia na última quinta-feira (10).

O diretor jurídico do sindicato, Vilobaldo Carvalho, afirmou que o pedido não intimida a diretoria porque a prisão traria problemas na realização da assembleia com agentes penitenciários para votar pela manutenção ou fim da greve.

"A prisão não nos intimida porque quem começa e termina a greve é a categoria. O presidente é o único habilitado a presidir a assembleia, que pode definir a manutenção do movimento ou o fim dele. Não é a prisão que vai resolver a situação, vai piorar porque a categoria já está se revoltando e se o presidente for preso ou o sucessor dele, a assembleia que poderia finalizar a greve será considerada ilegal", explicou Carvalho.

Segundo o Estatuto do Agente Penitenciário do Piauí, o artigo 41 define que em caso de prisão temporária de agente penitenciário, ele permanecerá em prisão especial, durante o curso da ação penal e até que a sentença transite em julgado.

"O servidor penitenciário nas condições deste artigo ficará recolhido em sala especial da Secretaria de Justiça e dos Direitos Humanos ou órgão da Secretaria de Segurança, sendo-lhe defeso exercer qualquer atividade funcional ou sair sem expressa autorização do Juízo a cuja disposição se encontre", rege o inciso 1º do artigo 41 do estatuto.

O sindicato afirmou que a greve ocorre por descumprimento do governo do Estado de todos os itens do acordo firmado em maio com a categoria. Entre os pontos descumpridos pelo Estado, segundo o sindicalista, estão o não pagamento do reajuste salarial de 12,5%, dividido em duas parcelas de 50% -  que deveriam ser pagas em julho deste ano e janeiro de 2016; o lançamento do edital para agentes penitenciários, que deveria ter ocorrido nesta terça-feira (15); promoções de agentes penitenciários e implantação de adicional de insalubridade, que deveria ser paga em junho e novembro. Os sindicalistas também reclamaram que os agentes penitenciários trabalham sem condições de trabalho com a falta de armamentos e com sobrecarga de serviço porque o número de efetivos é insuficiente para atender a demanda de presos.

A Sejus disse que a greve dos agentes penitenciários não tem consistência porque a "maior parte das reivindicações feitas pelo Sinpoljuspi no ano foram atendidas pelo governo do Estado: 12,5% de aumento no subsídio; implantação da insalubridade; reajuste de quase 150% no auxílio-refeição; promoção de carreira de 51 agentes; e anúncio do concurso público para 2016, com 150 vagas iniciais", informou.

Quanto à reclamação dos agentes penitenciários de que não há armamento para o trabalho, a Sejus afirmou que 20 novas espingardas calibre 12 foram entregues nas unidades prisionais. "Outras 20 armas de mesmo calibre foram adquiridas e serão entregues em breve. A Sejus também está adquirindo equipamentos de segurança, dentre os quais pistolas calibre 40, carabinas calibre 40, metralhadoras, fuzis calibre 556, granadas, munição letal e não letal, coletes balísticos e capacetes", afirma.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/

Megaoperação tenta cumprir mais de 750 mandados de prisão de pessoas ligadas ao PCC

mandadospccAs forças de segurança deflagraram, nesta quinta-feira (17), uma megaoperação em todo o Paraná. Desde a madrugada, várias equipes da Polícia Militar e Polícia Civil cumprem 767 mandados de prisão, destes, 471 dentro de presídios no Estado. Todos os presos têm envolvimento com o Primeiro Comando da Capital (PCC) e estariam envolvidos nos mais diversos tipos de crimes.

De agosto de 2014 até dezembro de 2015 a polícia interceptou mais de 30 mil ligações relacionadas ao PCC em 12 estados. As interceptações renderam mais de 1.700 horas de conversas dos membros da facção, no Paraná, Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia, Alagoas, Ceará, Goiás, Santa Catarina, Pernambuco, Rio Grande do Norte.

O conteúdo das conversas interceptadas mostra que diversos crimes foram cometidos em benefício da organização criminosa, como tráfico de drogas, roubos de carros e residências, tráfico de armas e homicídios. Por decisão do Poder Judiciário, 237 telefones serão bloqueados, assim como 28 contas bancárias que, além do bloqueio, terão os valores sequestrados.

A operação acontece em Curitiba, região metropolitana e em outras 72 cidades do interior do Paraná. Na capital, cerca de 30 pessoas foram presas. Todos foram conduzidos ao Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), que montou um esquema especial para receber os detidos.

Entre os presos em todo o Estado, dois são advogados. “Eles agiam contra a conduta que deveriam ter e, por isso, também serão responsabilizados”, explicou o secretário da segurança, Wagner Mesquita. 

Foco nas penitenciárias

Como boa parte dos mandados foram cumpridos dentro de várias penitenciárias no Paraná, os presos apenas devem ter acréscimo de mais um crime na ficha. “Eles serão responsabilizados por associação criminosa”, explicou o diretor do Departamento de Execuções Penais (Depen), Luiz Alberto Cartaxo Moura.

Ao todo, em oito unidades prisionais do Paraná tiveram registros, com provas, de presos envolvidos na facção. Ainda de acordo com Cartaxo Moura a maior parte dos presos que teriam envolvimento com o PCC está na Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP I), na região metropolitana de Curitiba.

Alexandria

A operação começou depois que dois rapazes foram presos e, com eles, foram encontrados cadernos com várias anotações sobre todo o esquema do PCC. “Eram informações completas, até sobre os padrinhos destes rapazes, e foi aí que toda a polícia começou o trabalho para desmembrar o esquema”, explicou o delegado-titular do Cope, Rodrigo Brown.

O nome da operação foi inspirado na Biblioteca Real de Alexandria ou Antiga Biblioteca de Alexandria, que foi uma das maiores bibliotecas do mundo antigo, e faz alusão aos cadernos encontrados com os dois rapazes no Cope. Ela existiu até a Idade Média, quando supostamente foi totalmente destruída por um incêndio cujas causas são controversas. Nela continha praticamente todo o saber da Antiguidade.

Mais artigos...

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto.        sicride      CONTASABERTAS       horasc    acervo        kennya6    ricardo    EAD  codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web