JORNALISTAMINI

Presos lembram com saudades dos banquetes de Odebrecht na prisão

A Folha reproduz diálogos de Pedro Corrêa e Marcelo Odebrecht na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba.

O ex-deputado do PP só chamava o empreiteiro de chefe.

e1112“E aí, chefe? E agora? Não tem mais empreiteira pra corromper, não tem mais político para ser corrompido. Como é que vai ser?”

Marcelo reagia:

“Isso é brincadeira que se faça?”

Em cerca de dois anos, só uma vez o empreiteiro foi visto falando mal de outra pessoa, segundo o jornal: seu próprio pai, Emílio Odebrecht.

“Meu pai não pensa em ninguém. Só nele.”

“O que é isso, rapaz? Todo pai pensa no filho.”

“Pensa coisa nenhuma, Pedro. Há quanto tempo ele não vem me visitar? Ele está pensando na empresa. Ele está certo. Mas eu é que vou ter que pagar?”

 

Fonte: folha

 

 

Comentar

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto.        sicride      CONTASABERTAS       horasc    acervo        kennya6    IMG 20170821 WA0024  codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web