JORNALISTAMINI

Vídeo mostra PMs executando 2 homens caídos no chão na Zona Norte do Rio

Polícia Militar disse que dupla, armada com fuzil e pistola, havia sido ferida mais cedo perto de colégio.

Um vídeo mostra dois policiais militares atirando em dois homens já caídos no chão, feridos e desarmados, perto de uma escola em Fazenda Botafogo, na Zona Norte do Rio de Janeiro. A corregedoria da PM disse que apura a gravação.

Mais cedo, a corporação tinha informado sobre um tiroteio no mesmo bairro, que terminou com uma estudante identificada como Maria Eduarda morta e dois homens feridos. Posteriormente, a corporação falou que os feridos morreram.

A PM disse que vai apurar se o vídeo ocorreu no mesmo local da morte da menina. As imagens mostram os policiais passando ao lado da dupla, que está caída na calçada. Os homens estão se mexendo. Armados com fuzis, os PMs atiram contra eles.

Depois da divulgação do vídeo, a assessoria de imprensa da Polícia Militar informou que o comando da corporação teve conhecimento da gravação que circula nas redes sociais "e mostra a atuação de policiais militares na área da Fazenda Botafogo na tarde desta quinta-feira (30)".

"Em virtude do que é exposto, o Comandante Geral determinou que a Corregedoria Interna da Polícia Militar assuma a apuração da flagrante ilegalidade e assim responsabilize os envolvidos", diz a nota.

A estudante Maria Eduarda, de 13 anos, foi baleada durante uma aula de Educação Física, numa escola pública. Veja abaixo a nota da PM do Rio sobre esta ocorrência:

"A Assessoria de Imprensa informa que, segundo o Comando do 41º BPM (Irajá), o batalhão foi acionado na tarde desta quinta-feira (30/03), para intervir em ação de marginais que estavam praticando crimes na Rua Prefeito Sá Lessa, Fazenda Botafogo, próxima ao Rio Acari. Houve confronto. Após, os policiais receberam a informação que uma adolescente foi atingida por um disparo de arma de fogo dentro da Escola Municipal Daniel Piza, e não resistiu. A área foi isolada para realização da perícia. Ainda no confronto, dois homens foram feridos e com eles foram apreendidos um fuzil e uma pistola". Mais tarde, a PM informou que os feridos tinha morrido.

Protesto

No início da noite, a Avenida Brasil, altura de Barros Filho, foi fechada por manifestantes. Policiais do Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BPVE) e de outras unidades foram ao local.

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, divulgou uma nota lamentando a morte de Maria Eduarda: "O prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, lamenta profundamente a morte da estudante, alvo de bala perdida, dentro de uma escola municipal, em Acari, na tarde desta quinta-feira (30). A prefeitura já determinou que as equipes das secretarias de Educação, Esportes e Lazer e Assistência Social e Direitos Humanos prestem todo o apoio as necessidades da família da vítima", diz o texto.

Fonte: G1

Detido com drogas em Maringá tinha grupos do PCC no celular

Ele foi preso com buchas de cocaína e porções de crack e maconha

casadecustodiamaringaUm homem foi detido com drogas na noite de sábado (25), durante patrulhamento das equipes a Polícia Militar na Rua Vitória, no Bairro Vila Esperança, em Maringá.

Com o suspeito foram localizadas oito buchas de cocaína e uma porção de maconha. Na casa dele, policiais encontraram também crack, uma balança de precisão e dinheiro.

O que chamou a atenção da polícia é que no celular do acusado havia várias conversas de grupos do PCC (Primeiro Comando da Capital) e mensagens para executar agentes da CCM (Casa de Custódia de Maringá).

Redação Catve.com

Pistoleiros executam irmão de ex-policial morto

José morreu ao chegar no hospital, enquanto outras duas pessoas ficaram feridas no pé e altura da coluna

pistoleiroJosé Carlos Villalba Sanguina, 23 anos, foi executado por pistoleiros na fronteira de Ponta Porã com Pedro Juan Caballero, no Paraguai. Caso pode estar relacionado com morte de ex-policial paraguaio, irmão da vítima, emboscado em janeiro na sul-mato-grossense Tacuru.

Vítima estava na frente do comércio da família, na noite de ontem, quando homens armados com pistolas 9 milímetros chegaram disparando de dentro de um Fiat Strada. José morreu ao chegar no hospital, enquanto outras duas pessoas ficaram feridas no pé e altura da coluna.

Investigações não descartam, conforme o site Porã News, vínculo do crime com a morte do ex-policial paraguaio e irmão da vítima Juan Carlos Villalba, 27 anos. Este havia sido encontrado, em janeiro, morto com tiros na cabeça em rodovia no município de Tacuru.

Com informações Marechal News

Fonte: http://catve.com

Fundo Partidário banca de jatinhos a contas pessoais, aponta investigação

congresso 2Os recursos públicos repassados aos partidos brasileiros pelo Fundo Partidário representam uma “caixa-preta” de R$ 3,57 bilhões e financiam gastos obscuros e, em muitos casos, questionados pela Justiça Eleitoral. Entre as despesas estão viagens de jatinho, bebidas alcoólicas, jantares em churrascaria e até contas pessoais de dirigentes.

O valor se refere ao total recebido pelos partidos entre 2011 e 2016, corrigido pela inflação, e está nas prestações de contas à espera de julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A estimativa da corte é que o passivo some aproximadamente 560 mil páginas, divididas em centenas de pastas. As legendas costumam apresentar notas fiscais sem especificar como, quando, onde e para qual finalidade foi gasto o recurso público.

Técnicos do TSE ainda tentam avaliar as contas referentes a 2011, que foram entregues em abril de 2012. O julgamento desse material vai ocorrer no dia 28 de abril, dois dias antes da prescrição, cujo prazo é de cinco anos – a partir daí, não é mais possível punir os partidos por eventuais irregularidades.

O jornal O Estado de S. Paulo teve acesso aos relatórios já finalizados referentes a 29 partidos que estavam em funcionamento há seis anos. Os técnicos recomendaram a rejeição das contas de 26 – entre eles PT, PMDB e PSDB. Apenas PRB, PSD e PV receberam parecer pela aprovação, mas ainda assim com ressalvas.

As irregularidades mais comuns constatadas pelo TSE nos dados de 2011 se repetiram em prestações de contas mais recentes, de 2013 e 2015, segundo análise feita pelo Estado na documentação. Umas delas é o uso rotineiro de jatos fretados por dirigentes, com custo até centenas de vezes superior a viagens em avião de carreira.

Na análise das contas do PDT de 2011, os técnicos questionaram o uso de aeronaves sem a indicação de itinerário, prefixo, horário de embarque e identidade dos passageiros. No parecer, o TSE citou, ainda, um entendimento normativo do Tribunal de Contas da União (TCU): “Um dos requisitos da boa e regular utilização dos recursos públicos é a economicidade, isto é, a minimização dos custos”.

Na prestação de contas do PSDB de 2015, porém, aparecem diversas notas de fretamento da Reale Táxi Aéreo sem essas informações. O presidente nacional, senador Aécio Neves (MG), costuma voar em aviões alugados. Recentemente, um jato com o tucano derrapou na pista do Aeroporto de Congonhas, quando ele se deslocava de Brasília a São Paulo. Na ocasião, o partido informou que aviões fretados eram usados “ocasionalmente”.

Genérico

Na maioria dos casos, as prestações informam de forma genérica o serviço prestado. Nas contas do PSB de 2015 há uma nota de uma rede varejista referente à compra de uma TV Samsung Led de 55 polegadas e definição 4k. Não há informação sobre onde o aparelho é usado. As contas de 2011 do partido também já tiveram parecer pela rejeição em razão da falta de informações sobre gastos.

Na prestação de contas do PT daquele ano, os técnicos encontraram notas de R$ 5 milhões da Santana e Associados Marketing, do marqueteiro João Santana, que não correspondiam aos “serviços descritos na nota”, segundo o parecer. O relatório considerou irregular o pagamento.

Nas contas de 2011, o PRP informou que a sua sede nacional ficava na Rua Santo André, em São José do Rio Preto, interior paulista. Mas contas de água e luz apresentadas traziam o endereço residencial do presidente Ovasco Roma Altimari Resende. A sigla também gastou R$ 1 mil em vinhos.

Os técnicos do TSE também rejeitaram uma nota de R$ 160 do PPS referente a duas garrafas de vinho e outra de R$ 9,50 de uma caipirinha consumida em um hotel de Brasília. Na prestação de contas do PSDC, as notas revelaram que a sigla contratou uma empresa de marketing, a 74 Propaganda, e outra de serviços administrativos, a Maxam, que pertencem a dirigentes do Diretório Nacional.

Rigor

Presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB-SP, Silvio Salata defendeu mais rigor no controle de gastos dos partidos e reconheceu que o número de legendas – 35 atualmente – dificulta a fiscalização. “Se houver desvio de finalidade, as contas são desaprovadas. A punição é, no máximo, a suspensão do fundo por um período.”

O advogado Marcos Monteiro, especialista em Direito Público, ressaltou o conflito entre público e privado na destinação dos recursos. “Os partidos devem respeitar os princípios da administração pública, como isonomia e economicidade, mas são considerados organizações privadas. Não há obrigação de licitação, por exemplo. É dinheiro público que passa para instituição privada”, disse. Segundo ele, a lei não exige o mesmo rigor na prestação de contas em anos em que não ocorrem eleições.

O TSE baixou uma resolução exigindo, a partir de abril deste ano, a digitalização de todas as notas, para publicá-las mensalmente na internet. A estratégia, segundo o secretário-geral do tribunal, Luciano Felício Fuck, é olhar para frente e montar uma “força-tarefa” para apurar o montante entre 2012 e 2016.

Enquanto isso, desde 2015, os partidos se articularam para ampliar o valor do fundo. No ano passado, após a proibição das doações de pessoas jurídicas e diante do entendimento de que não há espaço para a volta do financiamento empresarial – principalmente em razão das revelações da Lava Jato -, líderes no Congresso passaram a discutir a criação de um fundo bilionário com dinheiro público para custear campanhas.

FONTE: www.bandab.com.br

Briga entre guarda, policial e militar do exército tem tiro de 12 em posto

brigapostoUma discussão entre um soldado da Polícia Militar (PM), um militar do Exército Brasileiro e ainda um guarda municipal acabou em confusão na madrugada deste sábado (4), no pátio de um posto de combustíveis, no Centro de Curitiba. Um disparo de arma de fogo teria sido efetuado no local, mas ninguém foi atingido. O soldado e o GM ficaram feridos por causa dos socos que trocaram.

Tudo aconteceu na esquina da Avenida Vicente Machado com a Rua Brigadeiro Franco, trecho movimentado durante a noite nos finais de semana por ter muitos bares, restaurantes e casas noturnas. Conforme apurou a Tribuna do Paraná, o soldado do 12º Batalhão da PM pediu ajuda da PM ao se envolver numa confusão.

Quando uma equipe da PM chegou, os policiais viram que o tumulto era ainda maior do que imaginavam. Testemunhas disseram que houve um desentendimento entre o soldado e o militar do Exército, que viu uma viatura da Guarda Municipal (GM) e também pediu ajuda. A equipe da GM abordou o soldado e, logo depois, outros policiais militares chegaram e pediram para que ele abaixasse a arma que empunhava, ordem que foi acatada.

Tiro e coronhadas

A confusão parecia ter sido controlada, o soldado já tinha guardado a arma na cintura quando, não se sabe por qual motivo, um guarda municipal teria dado uma coronhada no rosto do PM. Neste momento, a espingarda de calibre 12 que estava com o GM disparou no meio do pátio do posto e a situação fugiu do controle.

Os envolvidos entraram em luta corporal e foram separados pelas equipes policiais que estavam ali. O Siate foi acionado, porque embora ninguém tenha sido atingido pelo disparo, os dois envolvidos na briga acabaram feridos pelas coronhadas. O soldado da PM teria sido socorrido ao Hospital Evangélico e o guarda municipal que atirou ao Hospital Cajuru. Os dois não corriam risco de morte.

Sem registro

Uma equipe da PM, levando testemunhas, foi junto com guardas municipais ao 1º Distrito Policial (DP) na intenção de registrar o que havia acontecido. Conforme o que apurou a reportagem, o investigador que estava de plantão informou que não era possível registrar o boletim de ocorrência, pois nenhuma das partes envolvidas estava junto.

A orientação passada foi a de que, quando saírem do hospital, os dois brigões deveriam formalizar o BO para que a Polícia Civil investigue o que aconteceu. Até a manhã deste sábado, conforme foi informada a reportagem da Tribuna em contato com a delegacia, ninguém teria comparecido ao 1ºDP para dar inicio ao procedimento.

Em nota, a Guarda Municipal informou que está apurando as circunstâncias do caso e vai se pronunciar quando tudo estiver esclarecido. A reportagem também procurou a Polícia Militar, que ainda não falou sobre o assunto.

Fonte: http://www.tribunapr.com.br

Mais artigos...

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto.        sicride      CONTASABERTAS       horasc    acervo        kennya6    IMG 20170821 WA0024  codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web