juarezjornalista

Agente penitenciário é condenado a 33 anos de prisão por matar namorada e enteado em Garça

 Júri popular entendeu que Luiz Carlos Marçal foi culpado pelo duplo homicídio cometido em novembro de 2017. Ele cumprirá a pena em regime fechado e também perdeu o cargo público.

n0212 O agente penitenciário Luiz Carlos Marçal, de 41 anos, foi condenado nesta quarta-feira (28) a 33 anos e três meses de prisão em regime fechado em julgamento realizado em Garça (SP). Ele foi a julgamento por matar a namorada Érica Caldeira Reis e o filho dela, Cauê Caldeira Jacomo, que tinha 17 anos na data do crime, em novembro do ano passado.

Na sentença, a juíza Renata Lima ribeiro Raia determinou também que o agente penitenciário perca o seu cargo público e que continue preso no regime fechado por não ter cumprido pena que permita a progressão de pena.

Agente penitenciário é condenado a 33 anos de prisão por matar namorada e enteado em Garça

Agente penitenciário é condenado a 33 anos de prisão por matar namorada e enteado em Garça

O agora ex-agente foi levado a júri popular que o julgou por homicídio qualificado, com o agravante de se tratar de um feminicídio e ser praticado por motivo fútil. O júri formado por cinco mulheres e dois homens foi sorteado na manhã desta quarta entre 25 pessoas.

O agente penitenciário foi preso no dia 18 de novembro do ano passado após ser visto saindo da casa da namorada no bairro Labienópolis, em Garça. Segundo a polícia, Luiz Carlos teria deixado Érica em casa na noite de 17 de novembro de 2017 após um desentendimento.

O agente teria voltado depois nervoso e gritando na rua. Quando Cauê apareceu na janela, foi atingido por dois tiros. Na sequência, Luiz Carlos entrou na casa e atirou na namorada.

Cauê morreu no local, mas os socorristas ainda levaram Érica para o hospital na tentativa de ser reanimada, mas a mulher não resistiu aos ferimentos.

Logo depois, a polícia iniciou as buscas pelo agente e encontrou o carro dele na casa de seus pais, em Garça. Eles alegaram que o filho estava bastante nervoso e saiu a pé.

Luiz Carlos foi preso na rodoviária de Marília quando tentava fugir e no momento da prisão ele estava com arma usada no crime. 

Fonte: G1

 

 

Comentar

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto.        sicride      CONTASABERTAS       horasc    acervo        kennya6    ricardo    EAD  codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web