jornalista1

Túnel simetricamente cavado é descoberto na PEP I, na Grande Curitiba

 Agentes penitenciários frustraram uma fuga de presos da Penitenciária Estadual de Piraquara I (PEP I), região metropolitana de Curitiba. No fim da tarde deste sábado (14), eles descobriram um túnel que ia de uma das celas até o gramado interno da unidade.

Por volta das 17h, uma equipe do Grupo de Segurança Interna (GSI), pertencente ao Departamento Penitenciário (Depen), fazia a ronda numa área externa, porém dentro dos muros da unidade, quando notou uma deformação no gramado. Quando chegaram perto, viram que a grama estava “cortada”. Ao puxarem aquele quadrado de grama para cima, se depararam com o túnel, já inteiro escavado.

O túnel dava no cubículo 105 da primeira galeria. Com apoio do Setor de Operações Especiais (SOE), os agentes retiraram todos os presos da primeira galeria para fazer a revista estrutural e se depararam com um túnel simetricamente cavado. A terra retirada do buraco estava acondicionada nas blusas de uniformes dos presos e em lençóis.

Depois da revista, os presos do cubículo 105 foram isolados e os demais foram recolocados em suas celas. Não se sabe ao certo quando e como eles pretendiam fugir, visto que ainda teriam os muros da unidade para escapar depois acessassem o gramado. Também não se sabe quando o túnel começou a ser feito. Enquanto isto é investigado, o SOE deverá permanecer em tempo integral na PEP I, para garantir a segurança. O GSI também deverá reforçar as rondas no entorno da unidade.

Fonte: tribunapr

 

"Celas de Piraquara são piores que masmorras medievais", denuncia Conselho. Veja imagens

 A Delegacia de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, abrigava na segunda-feira (2) 66 presos, sendo 22 já condenados que deveriam estar cumprindo suas penas em penitenciárias. Com capacidade para 8, a carceragem está em péssimas condições. Escorre água das paredes. Por causa da superlotação, a umidade provocada pelo suor das pessoas causa gotejamentos do teto. Para conter o problema, os presos “colam” papel higiênico no local. O ambiente é escuro e ventiladores sem as telas protetoras ficam ligados constantemente para amenizar o calor. Além disso, os detentos precisam conviver com ratos e baratas.

“O que vimos na delegacia de Piraquara é apenas uma amostra da precária situação carcerária paranaense. As celas de Piraquara são piores que as masmorras medievais. Os presos são submetidos a uma desumanidade terrível. Isso também afeta os funcionários da delegacia, que sem recursos e amparo do Estado convivem e precisam lidar com situações extremas”, afirma Isabel Kugler Mendes, presidente do Conselho da Comunidade da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba – Órgão da Execução Penal.

Fonte: bemparana

Domingo Espetacular entra em uma das piores prisões da América Latina

Resultado de imagem para Domingo Espetacular entra em uma das piores prisões da América Latina Localizada em Assunção, capital do Paraguai, a penitenciária de Tacumbu tem capacidade para 800 pessoas, mas abriga atualmente 4 mil detentos. Os presos andam livremente por todo o complexo, portam armas, vendem e consomem drogas e fazem até festas, tudo bem ao lado dos guardas. E nessa espécie de terra sem lei estão diversos integrantes das facções criminosas mais perigosas do Paraguai, e também do Brasil. Para assistir ao conteúdo na íntegra, acesse PlayPlus.com

Fonte: R7

Operação “pente fino” retira celulares e vários objetos da cadeia

 Durante uma operação de revista no mini-presídio de Campo Mourão, equipes da Rotam, Polícia Civil e agentes do DEPEN, retiraram vários celulares, baterias, drogas, estoques e outros objetos que estavam nas celas com os presos.

A operação foi realizada no período da manhã desta sexta-feira, com a finalidade de retirar do interior das celas materiais ilícitos, drogas e aparelhos de comunicação. De acordo com a equipe da Rotam, o  procedimento ocorreu dentro da normalidade, sem nenhuma ocorrência de indisciplina e/ou abusos de autoridade.

Foi confeccionada boletim de ocorrência da situação e feito a apresentação para a autoridade policial para providências cabíveis. No total foram apreendidos cinco celulares; quatro baterias; 28 gramas de maconha; cadernos de anotações  de organização criminosa; três estoques; um pedaço de broca; três fones de ouvido; quatro carregadores e dois cabos USB.

 

Operação faz a limpa em celulares e drogas em presídio da Grande Curitiba

Operação apreendeu 61 celulares além de maconha e cocaína em celas da Colônia Penal Agroindustrial, em Piraquara

Foto: Divulgação/DepenUm ‘pente fino’ feito por agentes do Departamento Penitenciário do Estado do Paraná (Depen) apreendeu 61 celulares, 73 gramas de maconha e 19 de cocaína nas celas da Colônia Penal Agroindustrial (CPAI), em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. Segundo o Depen, as apreensões fizeram parte da Operação Bastellen, realizada na manhã dessa segunda-feira (5), que contou com a ação de 189 agentes de segurança do estado.

 

Conforme o Depen, o objetivo da operação foi realizar uma inspeção nas dependências da unidade, em busca de objetos e produtos ilícitos. Para tal, foram acionados agentes do Setor de Operações Especiais do Depen (SOE), do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope), do Grupo de Segurança Interna do DEPEN (GSI), agentes penitenciários da CPAI, da Ronda Ostensivas Tático Móvel (Rotam) e do Batalhão de Polícia de Guarda (BPGd).

Além dos celulares e da droga apreendida, também foram encontradas anotações feitas pelos detentos, o que pode ajudar em investigações da Polícia Civil. Os celulares, de acordo com o departamento, também foram encaminhados ao Setor de Inteligência da Polícia Civil, para averiguações.

Mais artigos...

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto     safestore1      CONTASABERTAS  universidadedotransito   acervo        kennya6      alexandrejose    codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web