JORNALISTAMINI

Nove detentos fogem de penitenciária em Marabá

sc1203jpgPor volta de 16h30 do último domingo (04), nove detentos fugiram do Centro de Recuperação Agrícola Mariana Antunes (CRAMA), em Marabá, região sudeste do Pará. A informação foi confirmada pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe).

Segundo a Susipe, os presos aproveitaram o fim do horário de visita para fugirem por um túnel cavado no solário do pavilhão "B" da unidade prisional.

No total, 14 presos conseguiram fugir pela área da mata, sendo que cinco foram recapturados pela Polícia ainda nas proximidades do Complexo Penitenciário. A escavação tinha aproximadamente 5 metros de extensão. O local foi isolado para reparos.

Os foragidos são: Josiel de Sousa Moura, Marcelo Mota dos Santos, Cleomar Batista Costa, Marlisson Sousa Cirino, Rhaione Nascimento, Thiago Lima da Silva, Ogies Moura Almeida, José Nilton Alves de Souza e Juscelino da Conceição Souza.

INVESTIGAÇÃO

A Susipe diz ainda que a Corregedoria Geral Penitenciária irá abrir uma sindicância administrativa para apurar se houve conivência ou negligência de servidores na fuga. Um inquérito policial também foi aberto para apurar o caso.

Quem tiver qualquer informação sobre os fugitivos pode fazer uma denúncia anônima pelo 181 ou por mensagem instantânea de um aplicativo de celular no número (91) 98814-1218. O sigilo é garantido. 

Fonte: diarioonline

PM é acionada para auxiliar a conter rebelião após tentativa de fuga em um presídio em Japeri, RJ

rebeliaomiltondiasA rebelião acontece no dia em que a Secretaria de Administração Penitenciária informou que antecipou 'medidas de controle' após intervenção federal. 

 A Polícia Militar foi chamada para ajudar a conter uma rebelião após uma tentativa de fuga no presídio Milton Dias em Japeri, na Baixada Fluminense. Agentes penitenciários e outros detentos foram feitos reféns por homens armados no interior do presídio. Por volta da meia-noite, todos os 18 reféns haviam sido libertados - 8 agentes penitenciários e 10 detentos. 

Os agentes foram abordados durante contagem dos presos, por detentos com dois revólveres e uma pistola. A PM enviou para o local o Batalhão de Choque, o Bope e todos os batalhões da Baixada Fluminense. A orientação na corporação é que nenhum policial tem autorização para entrar na unidade. O Grupo de Intervenção Tática (GIT), da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) foi chamado no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste, e se deslocou para o local. 

Por volta das 20h30, uma ambulância saiu pelo portão da frente da unidade prisional. A Seap informou que, por volta das 21h35, três detentos tinham sido baleados. Eles foram levados para o Hospital Pedro II. Estão em estado estável. 

O presídio Milton Dias tem capacidade para 884 detentos e mantinha em janeiro 2.027presos, segundo o Conselho Nacional de Justiça. Em outubro, o RJTV mostrou um esquema fraudulento que garantia privilégios para alguns dos detentos no Milton Dias

A rebelião acontece no dia em que a Secretaria de Administração Penitenciária informou que antecipou 'medidas de controle' para evitar reações da população carcerária a intervenção federal na Segurança do Rio. 

A secretaria não explicou quais foram as medidas, mas, segundo o jornal o Globo, a Seap decretou alerta máximo nas 54 unidades prisionais do estado, onde estão presos 51 mil detentos. A medida, ainda de acordo com a publicação, foi tomada para evitar possíveis tentativas de fuga, após a divulgação da notícia da intervenção federal na Policia Civil, na Polícia Militar, nos Bombeiros e na própria Seap. 

Em nota, a Seap informou que "na tarde deste domingo, inspetores de segurança e administração penitenciária frustaram uma tentativa de fuga de internos" o que deu início a "um motim". 

Ainda de acordo com a nota, "o secretário de Administração Penitenciária, David Anthony Gonçalves Alves ativou o centro de crise no Centro Integrado de Comando e Controle". 

Fonte: G1

Após rebelião, Forças Armadas participam de operação em presídio de Japeri

Militares atuam em parceria com agentes da Seap em varredura na unidade para apreender materiais ilícitos. No domingo (18), uma tentativa de fuga acabou em rebelião no Presídio Milton Dias Moreira.

pc2202As Forças Armadas e a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) fazem uma varredura na Penitenciária Milton Dias Moreira, em Japeri, na Baixada Fluminense, na manhã desta quarta-feira (21). O objetivo da ação é apreender materiais ilícitos ou cuja posse não seja autorizada. A ação é baseada no decreto de Garantia da Lei e da Ordem para ações em apoio ao Plano Nacional de Segurança Pública.

Na tarde desta quarta, a Seap informou que a operação, que teve início às 08h35min, terminou às 14 horas.

Também foi divulgado um balanço. A pasta comunicou que foram apreendidos 48 celulares, 205 invólucros de pó branco com característica de cocaína, 151 invólucros de erva seca picada e três tabletes pequenos de erva seca com característica de maconha. 

As Forças Armadas participaram do trabalho com o uso de cães farejadores e de especialistas em detecção de metais. Os agentes da Seap realizaram vasculhamento e varreduras táteis. De acordo com a secretaria, 380 homens participam da ação, sendo 100 inspetores da Seap, 30 integrantes do Grupamento de Intervenção Tática e cerca de 250 militares do Exército.

  De acordo com a Defensoria Pública do Estado, os presos da unidade sempre fazem reclamações sobre as condições e superlotação do presídio.

"Fomos surpreendidos com a notícia (da rebelião). Nós acompanhamos no local a negociação para entrega dos reféns e das armas. Colocaram fogo na parte administrativa da unidade, então não pudemos retomar o nosso trabalho lá. As reclamações que escutamos dos internos são as de sempre; é uma cadeia superlotada, que já chegou a quase 3 mil homens e é a cadeia que mais morrem internos no sistema penitenciário Fluminense", disse Emanuel Queiroz, coordenador criminal da Defensoria.

Homens do Exército em presídio de Japeri (Foto: Henrique Coelho / G1)

Ainda segundo a Seap, os militares não têm nenhum tipo de contato com os detentos, que sairão das celas previamente à medida que os pavilhões forem inspecionados.

Na tarde de domingo (18), uma rebelião teve início no local após uma tentativa de fuga. Um total de 18 reféns – 8 agentes penitenciários e 10 internos – que ficaram em poder dos detentos foram libertados na madrugada de segunda-feira (19).

Três armas, uma granada de efeito moral e uma lanterna, que estavam com os presos, foram entregues. Antes da libertação, o Grupo de Intervenção Tática (GIT) da Seap entrou no presídio, e três detentos foram baleados. 

Fonte: G1

Homens abrem buraco com marretas e 20 fogem de cadeia

pc16021Cerca de vinte presos fugiram da cadeia de Ibaiti (Norte Pioneiro) na tarde desta segunda-feira (12), depois que dois homens munidos de marretas abriram um buraco no muro do solário que deu acesso à rua, em plena luz do dia. Segundo informações levantadas na própria delegacia, no momento da escapada, só havia um agente de cadeia e nenhum policial civil. 

A fenda por onde passaram os detentos já foi fechada, mas os agentes carcerários aguardavam, até as 18h, o reforço do Batalhão de Choque da Polícia Militar e de agentes militares de outras cidades da região para iniciar a recontagem - que, por isso, era estimada.

Fonte: bonde

Quatro detentos fogem pelo telhado da cadeia de Pinhão

Seis foram detidos ainda no teto da estrutura pela equipe de plantão    

pc1602Quatro detentos conseguiram fugir da cadeia de Pinhão pelo telhado, na madrugada desta quinta-feira (15).

Segundo informações, uma equipe de plantão estava dentro da delegacia quando ouviram barulhos no teto. Um investigador que estava do lado de fora do prédio avisou sobre a fuga.

Dez detentos saíram pelo telhado, mas seis foram detidos no local. Quatro conseguiram pular e fugir.

Eles foram identificados como Ari Nei Henrique, Márcio Ântonio Ianques, Marcos Isaías Santos de Oliveira e Odair José Santana.

A Polícia Militar e Civil pede cuidado à população e qualquer informação sobre o paradeiro dos fugitivos deve ser repassada pelo 190.

 

Fonte: catve

Mais artigos...

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto.        sicride      CONTASABERTAS       horasc    acervo        kennya6    IMG 20170821 WA0024  codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web