JORNALISTAMINI

Gegê do Mangue, chefe de facção de SP, é encontrado morto no CE

Ao lado de Rogério Jeremias de Simone foi identificado o corpo de Fabiano Alves de Souza, conhecido como Paca.

Ugege atualizada fotom dos chefes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) Rogério Jeremias de Simone, o Gegê do Mangue, foi encontrado morto na tarde desta sexta-feira (16), em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza. Ao lado dele foi encontrado e já identificado o corpo de Fabiano Alves de Souza, conhecido como Paca. As informações foram confirmadas ao G1 pelo procurador de Justiça Marcio Sérgio Christino. 

De acordo com o procurador, os dois eram foragidos da Justiça de São Paulo e líderes da facção criminosa. As duas principais suspeitas da polícia para as mortes são execução por facção rival ou retaliação do próprio PCC. Eles foram mortos com tiro no rosto e facada no olho. 

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública do Ceará, os corpos estavam na área de uma reserva indígena e sem identificação. A polícia investiga quem são os autores do crime. 

 

'Duro golpe', diz promotor

O promotor de Justiça Lincoln Gakiya disse na tarde deste domingo (18) que a morte de Rogério Jeremias de Simone, o Gegê do Mangue, um dos chefes do Primeiro Comando da Capital (PCC), que atua dentro e fora dos presídios, "é um duro golpe na facção". 

"É uma grande baixa para o PCC. Gegê era considerado o número 1 do PCC em liberade, abaixo apenas do Marcola. O Paca estava entre os seis da facção. Já não existem elementos da facção na rua para exercer essa liderança", afirmou Gakiya, que trabalha no Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual em Presidente Prudente e é um dos promotores que mais investigam a facção. 

Segundo o promotor, "não há informações de conflito com outras facções" sobre a morte de Gege e Paca no Ceará. "Segundo as nossas investigações não se trata de briga de facções. Ninguém sabia, a não ser alguns integrantes do PCC, que eles estariam no Ceará nessa época. Possivelmente possa ser um racha dentro da facção que levou a essas mortes." 

 

Gegê do Mangue

Rogério Jeremias de Simone era considerado pelo Ministério Público de São Paulo o número 3 na escala de chefia do PCC. Havia a suspeita de que ele estivesse controlando o tráfico de drogas no Paraguai. 

Em abril de 2017, o promotor Rogério Leão Zagallo disse ao G1 que “a última informação recebida pela Polícia Federal é da suspeita de que Gegê esteja no Paraguai desde que ele fugiu”. 

Também em abril do ano passado, ele foi condenado a 47 anos, 7 meses e 15 dias de prisão pelos crimes de homicídio triplamente qualificado e formação de quadrilha armada. Para a fixação da pena, o magistrado levou em consideração, entre outros fatores, os antecedentes criminais do acusado, sua conduta social e personalidade voltadas a práticas delituosas. 

Para o Ministério Público (MP), Gegê e Abel ordenaram as execuções de dois criminosos na favela do Sapé, no bairro do Rio Pequeno, Zona Oeste de São Paulo. Eles tinham dado as ordens por celular de dentro da cadeia para integrantes da facção matarem dois desafetos do grupo do lado de fora. 

Ele foi liberado antes de seu julgamento após a Justiça entender que houve excesso de prazo para ele ser julgado. Após a sua liberação, ele não se apresentou mais às autoridades e faltou ao próprio julgamento. Ele não foi localizado por ter mentido sobre os endereços que poderia estar e passou a ser considerado foragido da Justiça. Sua prisão prevntiva chegou a ser decretada

 

Fonte: G1

 

 

Advogado e mais duas pessoas são presos em Campo Largo suspeitos de sequestro e outros crimes

Advogado se apropriou indevidamente de R$ 34 mil de um cliente, segundo o MP-PR.

carro de policiaUm advogado e mais duas pessoas foram presos, na manhã desta quarta-feira (7), em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba. De acordo com o Ministério Público do Paraná (MP-PR), eles são suspeitos de envolvimento no sequestro, cujo objetivo era uma extorsão qualificada, de um cliente do advogado. 

As prisões são preventivas, ou seja, por tempo indeterminado. A operação, batizada de "Nó na Gravata", também cumpriu nove mandados de busca e apreensão em residências e escritórios de advocacia. 

Crimes 

Segundo o MP-PR, os crimes investigados são de apropriação indébita majorada, extorsão qualificada, uso de documento falso, coação no curso do processo, associação criminosa e roubo. 

O advogado mandou sequestrar o cliente para, conforme o MP-PR, comprovar o pagamento de R$ 34 mil, que foram apropriados indevidamente. O valor era referente a uma ação que o advogado suspeito movia para o cliente. 

O cliente foi levado pelas duas pessoas, que foram presas nesta quarta, a mando do advogado para um lugar ermo. Então, foi coagido a assinar um recibo de que teria recebido os R$ 34 mil do advogado, ainda de acordo com o MP-PR. 

O sequestro aconteceu em novembro de 2017. Depois do ocorrido, o cliente procurou o MP-PR que começou a investigar o caso. 

Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

“Traficante de luxo” é preso com cocaína em Curitiba

np2901Um homem de 40 anos, suspeito de tráfico de drogas, foi preso durante uma investigação da Delegacia de Furtos e Roubos de Curitiba por suspeita de abastecer o tráfico de drogas em bairros nobres de Curitiba. A prisão foi revelada nesta sexta-feira (26) pela Polícia Civil.

A equipe policial havia recebido denúncias sobre o uso de uma Land Rover na prática de crimes no bairro Mercês e em outros bairros de alto padrão em Curitiba. O suspeito praticava um “disk drogas”, segundo o delegado Emmanoel David, e foi flagrado pela Polícia Civil.

Uma pequena quantidade de invólucros de cocaína foi encontrada no veículo, durante a abordagem. Na casa do homem também foi encontrada a mesma droga, totalizando 100 invólucros de cocaína. Também foi apreendida uma balança de precisão. “Em um primeiro momento, o suspeito afirmou ser usuário de drogas”, comenta o delegado.

Ainda de acordo com David, a polícia apreendeu vários aparelhos celulares com o suspeito. “Ele atendia em diferentes números. No momento da prisão, os celulares não paravam de tocar. Esses números serão analisados”, declara.

De acordo com a polícia, o homem já tinha antecedentes criminais pelo crime de roubo.

Fonte: massaNEWS

PM é suspeito de estuprar jovem de 18 anos na zona leste

Jovem foi obrigada a entrar em carro parado em rua deserta do Aricanduva. Investigado já tinha mostrado genitália para mulher no meio da rua

pc24011Uma jovem de 18 anos foi vítima de um estupro no bairro de Aricanduva, na zona leste de São Paulo, na manhã do último domingo (14). O suspeito é um cabo da Polícia Militar de São Paulo.

De acordo com o boletim de ocorrência, a garota caminhava pela calçada para uma cerimônia religiosa quando foi abordada pelo suspeito e ameaçada com uma arma de fogo (veja o vídeo ao final).

Mesmo com a arma apontada para a cabeça, ela tentou resistir, mas foi puxada para dentro do carro do suspeito, que estava estacionado em uma rua deserta. A jovem permaneceu com o rapaz por aproximadamente meia hora.

A vítima informou à polícia não saber se o suspeito usou preservativo, bem como não soube apontar nenhum detalhe especifico do interior do automóvel.

Após o crime, o suspeito disse para a vítima sair do carro e não contar a ninguém o que havia acontecido.

A jovem passou por exame sexológico e foi encaminhada para o serviço Bem Me Quer - Hospital Perola Byington. O nome do suspeito não será revelado pela reportagem porque ele ainda não foi preso.

A SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo) confirma a investigação do caso de estupro, pelo 66º Distrito Policial (Jardim Aricanduva), mas não forneceu detalhes.

Leia a nota da SSP-SP:

"A Polícia Civil informa que o 66º Distrito Policial (Jardim Aricanduva) instaurou inquérito para investigar um estupro que vitimou uma jovem de 18 anos, na manhã de domingo (14), na Rua Antônio La Giudice. Mais detalhes não serão divulgados para não atrapalhar o trabalho policial, bem como para preservação da vítima de violência sexual".

“Que Gostosa”

Em dezembro de 2017, o investigado sob suspeita de estupro se envolveu em outra ocorrência policial, desta vez de importunação ofensiva ao pudor.

Uma mulher procurou a polícia para relatar que um rapaz tinha passado com um carro preto e mostrado o órgão genital. Em seguida, disse as seguintes palavras: “Olha que gostosa”.

Policiais militares colocaram a vítima na viatura e passaram a procurar o suspeito na região do crime.

Segundo boletim de ocorrência obtido pelo R7, a vítima reconheceu “com certeza” o carro e as roupas usadas pelo suspeito. Questionado sobre o ocorrido, o suspeito negou.

Levado para a delegacia, o suspeito teve que assinar um termo circunstanciado, mas não foi preso.

Fonte: R7

Perseguição policial de SP ao RJ termina com apreensão de quase 1t de droga e cinco fuzis

Policiais perseguiram veículo suspeito por cerca de 50 km. Pequenos acidentes ocorreram durante o trajeto, mas ninguém se feriu e criminosos conseguiram fugir do cerco.

np1701Cerca de uma tonelada de drogas, além de cinco fuzis e farta munição foram apreendidos depois de uma perseguição policial cinematográfica. Policiais rodoviários federais perseguiram um veículo suspeito desde o interior paulista até o Sul fluminense. Os criminosos conseguiram fugir depois de abandonarem o carro com o material ilegal. 

De acordo com a PRF, no começo da noite desta quinta-feira (11), durante uma operação de combate ao crime na Via Dutra na região de Lavrinhas, em São Paulo, foi dada ordem de parada a um veículo Fiat/Toro de cor preta, com placas de Mendonça/SP. O condutor desobedeceu a ordem dos agentes e seguiu em alta velocidade pela Via Dutra em direção ao Rio. 

Foram 48 quilômetros de intensa perseguição policial. Ao longo do trajeto, segundo a PRF, o veículo em fuga provocou pequenos acidentes, colidindo contra veículos de passeio e até mesmo um caminhão que transitavam pela rodovia. 

Na altura de Resende, já no estado fluminense, a viatura da PRF teve três pneus furados ao passar sobre detritos que estavam na pista. A PRF não sabe se o dano foi provocado por objetos lançados propositalmente pelos criminosos em fuga. 

Com os pneus furados, a viatura não pode mais continuar no encalço dos criminosos. Todavia, logo após abortarem a missão os policiais foram informados que o carro em fuga havia sido abandonado poucos metros à frente. Os agentes seguiram a pé até o veículo abandonado, onde já havia uma equipe da Polícia Militar, que compareceu ao local após receber informações através do rádio da viatura. No veículo foram encontradas a droga e as armas. Os ocupantes haviam fugidos do local a pé. 

Segundo a PRF, toda a caçamba e o banco traseiro do veículo estavam ocupados com maconha e armas de grosso calibre. A droga apreendida pesou 923 kg. As cinco armas eram um fuzil HK, calibre 5,56 mm, três fuzis G3, calibre 7,62 mm, e um fuzil FAL, calibre 7,62 mm. Também foram apreendidos 100 cartuchos calibre .380 e outros 50 cartuchos calibre .44. 

As drogas, armas e o veículo apreendidos foram levados para a 89ª DP (Resende). 

A PRF destacou que nenhum policial ficou ferido e que não havia relato de vítimas entre os envolvidos em acidentes causados pelo veículo em fuga. 

 

Fonte: G1

 

 

Mais artigos...

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto.        sicride      CONTASABERTAS       horasc    acervo        kennya6    IMG 20170821 WA0024  codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web