jornalista1

VÍDEO: agente penitenciário embriagado é preso em Brasília por atirar com arma do trabalho

 Pelas imagens, servidor aparece bebendo cerveja perto de um food truck. Pistola estava na cintura dele.

n1104  Um agente penitenciário de Brasília foi preso neste sábado (6) por atirar com a arma funcional dele no estacionamento do Ginásio Nilson Nelson. Um vídeo obtido pelo G1 mostra que Luiz Fernando Amaral de Faria, de 35 anos, disparou enquanto estava embriagado (veja acima).

Pelas imagens, ele aparece bebendo cerveja perto de um food truck. Ele abraça a atendente, segurando uma garrafa de cerveja. Depois, tropeça e cai no chão. Em seguida, se levanta, retira a arma da cintura e atira para cima.

O caso ocorreu por volta das 8h40. Ele estava perto do carro dele, estacionado de porta aberta. Ao ser abordado pela Polícia Militar, o agente penitenciário negou ter atirado.

Ao ser confrontado com as imagens, porém, ele confirmou a versão. A pistola dele – que tinha sido guardada dentro do carro – e o veículo foram apreendidos.

De acordo com o Portal da Transparência, Luiz Fernando Amaral de Faria recebe salário de R$ 5.363,13 líquidos.

Agente penitenciário que atirou para cima com garrafa de cerveja na mão — Foto: Reprodução

Agente penitenciário que atirou para cima com garrafa de cerveja na mão — Foto: Reprodução

Ele foi encaminhado pela PM até a 5ª DP, e continuava preso na delegacia até a publicação desta reportagem. O servidor deve responder por disparo de arma de fogo, que prevê de dois a quatro anos de prisão e multa.

O G1 não localizou a defesa do agente penitenciário. A Secretaria de Segurança Pública informou que será instaurada, na próxima segunda-feira (8), uma comissão de sindicância para apurar o caso. 

Veja o vídeo AQUI

Fonte: G1.com.br

 

 

Comentar

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto.        sicride      CONTASABERTAS  universidadedotransito   acervo        kennya6      alexandrejose    codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web