jornalista1

Policial é flagrado fazendo sexo no estacionamento de delegacia em Lages

Vídeo que circula nas redes sociais foi feito em dezembro. Polícia Civil informou que abriu um inquérito para apurar o caso.

d0801 Um agente da Polícia Civil foi flagrado fazendo sexo no estacionamento de um prédio onde funciona a 1ª Delegacia de Polícia e a Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (Dpcami) em Lages, na Serra catarinense.

As imagens, que circulam nas redes sociais, teriam sido gravadas no dia 26 de dezembro, segundo apontam as investigações da Polícia Civil. Ainda de acordo com a corporação, o agente, que trabalha no local, não estava em horário de serviço.

A polícia informou que abriu um inquérito para apurar a conduta do servidor. O caso foi encaminhado à Corregedoria-Geral. Além disso, a polícia disse que o agente foi designado para outra atividade provisoriamente - a função não foi informada.

De acordo com a Polícia Civil, a mulher que aparece nas imagens não atua na corporação. 

Fonte: G1

PM excluído por deserção desaparece e casa é encontrada com marca de sangue

PM excluído da corporação por deserção está desaparecido após quarto ser encontrado revirado e com manchas de sangue

d3112Rodrigo Lourenço, que atuou no 22º Batalhão da Polícia Militar, em Colombo, está desaparecido. A casa onde ele mora foi encontrada revirada, com manchas de sangue no quarto. Na última vez que falou com ele, a irmã disse que Rodrigo pediu dinheiro. De acordo com a ela, um vídeo enviado do próprio celular do irmão mostra a cena dentro da casa. Veja abaixo!

PM desaparecido em São José dos Pinhais

Rodrigo Lourenço mora em São José dos Pinhais. Na casa do ex-PM, uma cama manchada de sangue num quarto todo revirado. A casa tem dois quartos. No outro, ficava o homem que dividia a moradia com Rodrigo - um colega de farda, que vamos manter no anonimato.

Segundo a família, eles se conheceram quando ambos estavam presos. Rodrigo respondeu por organização criminosa. Já seu parceiro de casa, por duplo homicídio. Os dois foram expulsos em novembro da corporação.

A reportagem da RICTV Curitiba entrou em contato com o ex-PM que mora com Rodrigo, com o número de onde partiu a imagem feita de dentro da casa, segundo a irmã de Rodrigo.

O homem que atende e que não vamos identificar é o ex-PM amigo de Rodrigo. Ele desconversa, diz que está ocupado e pede para ligar mais tarde.

Quem entrou na casa do ex-pm desaparecido e fez as imagens da cama com sangue? Quem era a mulher que atendeu o telefone de onde partiu a gravação? E, ainda, por que ela estava com o outro ex-PM, amigo do desaparecido? Por enquanto, o caso ainda é um mistério investigado pela Polícia Civil.

"Eu não sei o que fazer. Só quero achar meu irmão, com vida. Só isso que eu quero", diz a irmã.

Em nota, a Polícia Militar informa que:

O 22º batalhão de polícia militar informa que existe um boletim de ocorrência registrado no dia 26 de dezembro deste ano que menciona um endereço que supostamente seria do ex-policial militar, porém as informações coletadas junto às pessoas que estavam no local apontam violação de domicílio. por se tratar desse tipo de situação no local, e por a polícia civil e a criminalística também terem comparecido no local, as informações foram repassadas a estes órgãos para medidas cabíveis.

o ex-militar estadual ingressou na corporação em 2012 e foi excluído em 2018 por deserção, no entanto, respondeu a outras questões disciplinares e criminais enquanto ainda estava na pm.

a investigação está a cargo da polícia civil, pois ele não é mais policial militar e por isso não cabe investigação à corporação militar.

Fonte: ricmais

Justiça interdita a Penitenciária Nelson Hungria, na Grande BH

Na decisão, o juiz Wagner Cavalieri proíbe a entrada de novos detentos no local. A penitenciária tem capacidade para 1.640 presos e abriga hoje cerca de dois mil.

d2812 O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) determinou nesta segunda-feira (24) a interdição da Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com o juiz Wagner Cavalieri, da 1ª Vara da Fazenda Municipal da cidade, o local não poderá receber mais presos até que seja regularizada a capacidade do complexo.

Segundo o juiz, a penitenciária só pode abrigar 1.640 detentos. Hoje ela está com cerca de dois mil presos. Ainda de acordo com a Justiça, mais de 30 pessoas fugiram do local só este ano.

“Há uma inércia jamais vista por parte de autoridades responsáveis pela manutenção e funcionamento do Complexo Penitenciário Nelson Hungria, transferindo o peso da responsabilidade para a atual direção e para os agentes que lá trabalham. Também é dos detentos e dos familiares piorou”, disse o juiz em sua decisão.

Na madrugada desta segunda-feira um preso ficou ferido tentando escapar da penitenciária. Segundo a Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap), um grupo foi flagrado pela equipe de plantão tentando escapar pelo telhado do anexo 1.

Um dos presos, que usava uma corda feita com retalhos para escapar, caiu e precisou ser levado para o hospital municipal da cidade. 

 A Justiça determinou também que 600 agentes prisionais trabalhem na Nelson Hungria. Hoje seria 540 os servidores responsáveis pela penitenciária. O juiz também cita na decisão a morte de um preso que não teria sido esclarecida.

Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) informou que vai cumprir a determinação e que um processo seletivo para agente de segurança penitenciário está em andamento.

A Seap disse ainda que a Nelson Hungria é uma das unidades prisionais que mais receberam investimentos ao longo deste ano.

A penitenciária já havia sido parcialmente interditada em abril. De acordo com o juiz, de nada adiantou a determinação. 

Fonte: G1

Agente do Presídio de Joaçaba é condenado a devolver R$ 169 mil por fraudar ponto para estudar medicina

Três ex-gerentes da unidade também tiveram bens bloqueados em igual valor por serem coniventes com esquema.

d2412 Agente recebia salário sem trabalhar no presídio de Joaçaba

Um agente penitenciário teve os bens bloqueados por medida judicial por ter recebido irregularmente salário por plantões no Presídio de Joaçaba sem ter trabalhado, durante cinco anos, conforme denúncia do Ministério Público de Santa Catarina. Segundo o órgão, no mesmo horário ele estaria assistindo aulas do curso de medicina na Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc). Cabe recurso da decisão.

Três ex-gerentes do presídio, que atuaram entre 2009 e 2014, também tiveram os bens bloqueados, pela conivência com a situação. Segundo o MPSC, o agente penitenciário recebeu R$ 131 mil por 338 plantões não prestados, mas assinados em livro registro.

Atualmente o homem é médico e está afastado da função de agente penitenciário, mas ainda possui vínculo trabalhista.

A 2ª Vara Cível de Joaçaba determinou a devolução de R$ 169 mil por parte do agente penitenciário e que os outros três ex-gerentes devem dividir o mesmo valor, de R$ 169 mil.

O G1 SC tentou entrar em contato com a defesa, mas até esta publicação não conseguiu contato. 

Fonte: G1

PF busca quadrilha que enviava cocaína dos portos brasileiros para países da Europa

São cumpridos 13 mandados de prisão temporária e 12 de busca e apreensão em SP, SC e MG.

d1812 A Polícia Federal faz na manhã desta terça-feira (18) uma operação contra o tráfico internacional de drogas nos estados de São Paulo, Santa Catarina e Minas Gerais. São cumpridos 13 mandados de prisão temporária contra 11 brasileiros e dois sérvios, e 12 de busca e apreensão.

Até as 10h, sete pessoas haviam sido presas.

De acordo com a PF, o alvo é uma quadrilha comandada por estrangeiros que enviava cocaína pelos portos brasileiros para países da Europa. O esquema era coordenado na cidade de São Paulo.

Durante a investigação, em 29 de outubro, a PF e a Receita Federal localizaram no Porto de Itajaí (SC) uma remessa de 450 kg de cocaína que teria como destino a Inglaterra e que estava escondida em uma carga de farelo de trigo.

Outra apreensão ocorreu no Porto de Santos. Na ocasião, cerca de 1 tonelada de cocaína foi encontrada pelos policiais antes de ser enviada para a França.

Para garantir agilidade e baixar os gastos com mão de obra, a quadrilha usa máquinas para embalar cocaína, crack e maconha em série, e à vácuo. Elas substituem o sistema de pesagem e de embalagem manuais. Os Policiais tentam apreender essas máquinas e fazem buscas na casa de um dos fornecedores da tecnologia para o tráfico.

O inquérito foi aberto em abril deste ano, a partir de uma cooperação policial internacional com a Agência Antidrogas norte-americana sobre um grupo de sérvios que estaria enviando drogas para a Europa, a partir do Porto de Santos. As investigações da PF apontam que o grupo estaria ligado a um grande narcotraficante sérvio e articulava a compra de cocaína a partir da cidade de São Paulo/SP e enviava a droga à Europa por navios, utilizando os portos de Santos e Navegantes.

Os investigados presos serão indiciados e responderão pelos crimes de tráfico de drogas e associação internacional para o tráfico de drogas, com penas de 3 a 15 anos de prisão.

A operação ganhou o nome de "refúgio" porque um dos alvos entrou com com pedido de refúgio no Brasil utilizando documentos falsos.

A Polícia Civil de Santo André também faz uma operação antidrogas, batizada de "Alta Fluidez". Os agentes cumprem 24 mandados de busca e apreensão e nove mandados de prisão.

Entre os nove alvos, de acordo com a investigação, estão os três traficantes mais influentes do ABC. Segundo a polícia, a quadrilha comanda o tráfico nas cidades da região, em Praia Grande e em Bauru, no interior do estado.

Para garantir agilidade e baixar os gastos com mão de obra, a quadrilha usa máquinas para embalar cocaína, crack e maconha em série, e à vácuo. Elas substituem o sistema de pesagem e de embalagem manuais. Os oliciais tentam apreender essas máquinas e fazem buscas na casa de um dos fornecedores da tecnologia para o tráfico. 

Fonte: G1

Mais artigos...

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto     safestore1      CONTASABERTAS  universidadedotransito   acervo        kennya6      alexandrejose    codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web