JORNALISTAMINI

Polícia aprende 94 kg de maconha e desestrutura tráfico

94kgDuas pessoas foram presas e três adolescentes acabaram apreendidos - denúncia anônima levou os policiais até os traficantes

Equipes do setor de inteligência da Polícia Militar apreenderam 94 quilos de maconha durante a tarde de ontem (24) em Ponta Grossa. Além da droga, rádios comunicadores, pouco mais de R$ 600 em dinheiro vivo e uma caminhonete foram apreendidas durante a operação. Dois adultos foram presos e três adolescentes acabaram detidos suspeitos de participação no esquema.

De acordo com informações oficiais da Polícia Militar (PM), uma denúncia anônima levou os investigadores até o local. A operação começou com a apreensão de uma caminhonete Chevrolet S10 com placas do Paraguai. O veículo foi apreendido na Vila Curitiba e Jolian Paula das Naves foi preso junto com 1 kg de maconha, algumas buchas de maconha e pouco mais de R$ 600 em dinheiro.

Questionado pelos policiais, Jolian contou que a maior parte da droga estaria escondida em uma residência na Vila Guaíra. No local, a Polícia Militar prendeu Regis Renato de Souza, 26 anos, com 90 quilos de maconha. Outros três quilos da droga foram apreendidos junto com um adolescente na cidade de Carambeí, município vizinho a Ponta Grossa.

As drogas e os envolvidos foram encaminhados para a 13ª Subdivisão Policial de Ponta Grossa.

Fonte: http://arede.info/

Operação Santa Clara - Balanço‏

op.sta.claraCuritiba/PR - A Polícia Federal informa abaixo o balanço da operação Santa Clara, deflagrada na manhã de 11/06: 

- Todos os 15 Mandados Judiciais foram cumpridos;

- Um homem foi preso em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e foi liberado mediante pagamento de fiança;

- Ao longo da investigação, foram apreendidos diversos documentos, inclusive documentos falsos, além de caminhões e aproximadamente 100 toneladas de carvão. 

- No dia da operação foram apreendidos inúmeros documentos, além de HDs, pen drives e agendas; 

 

- Estima-se que a área desmatada anualmente era equivalente a 30 campos de futebol. 

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Paraná

Curitiba, 12 de junho de 2015.

Tels. (41) 3251-7810 / 3251-7809

PF convoca 300 policiais para desarticular esquema milionário de tráfico drogas em cinco Estados

op.ferrari1Londrina/PR – A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje, (15/06), a Operação FERRARI para desarticular cinco núcleos de organização criminosa que tinha como finalidade o tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro em cinco estados da Federação.

A operação contou com a participação de 300 policiais federais e 28 servidores da Receita Federal do Brasil, que deram cumprimento a 49 mandados judiciais, sendo 20 mandados de prisão preventiva, 22 mandados de busca e apreensão e sete mandados de condução coercitiva, em 15 cidades dos seguintes Estados: Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Bahia e Sergipe.

De acordo com as informações fornecidas pela Receita Federal do Brasil, que participou em conjunto com a PF, a análise minuciosa de documentos de dados fiscais e bancários, possibilitou descobrir um complexo esquema de lavagem de dinheiro.

Até o presente momento da investigação o patrimônio avaliado da organização criminosa ultrapassa os 40 milhões de reais.

Leia também: POLÍCIA FEDERAL - BALANÇO OPERAÇÃO FERRARI‏

O nome da operação é em alusão ao estilo de vida luxuoso que os criminosos mantinham possuindo casas em condomínios horizontais

de alto padrão na cidade de Londrina/PR, empresas para lavagem de dinheiro, automóveis importados e embarcações de luxo, tudo fruto do tráfico internacional de drogas, além de ser o nome de um dos estabelecimentos empresariais mantidos pela organização criminosa.

São cumpridos também o sequestro de 20 imóveis, bloqueio de numerários em 30 contas correntes e apreensão de mais de 100 veículos adquiridos por meio de práticas criminosas.

Todos os presos serão conduzidos à cidade de Curitiba-PR.

Cumprimento dos mandados:

Legenda –

MPP – mandado de prisão preventiva;

MBA – mandado de busca e apreensão e

MCC – mandado de condução coercitiva.

Paraná – 

Londrina = sete MPP, quatro MCC e cinco MBA; 

Cambé = um MPP e dois MBA;

Arapongas = um MCC e um MBA;

São Jerônimo da Serra = um MBA;

Porecatu = um MBA.

São Paulo – 

Osasco – um MPP e um MBA;

Indaiatuba – dois MPP, um MCC e quatro MBA;

Hortolância – um MPP e dois MBA;

Salto – um MBA;

Sumaré – um MCC;

Araçoiaba da Serra – dois MBA e em 

Campinas – dois MPP.

Mato Grosso do Sul – 

Mundo Novo – dois MPP e um MBA.

Bahia – 

Salvador – três MPP e um MBA

Sergipe – 

Aquidaban – um MPP

Será concedida entrevista coletiva às 10h00 no auditório da Delegacia de Polícia Federal em Londrina, situada na Rua Tietê 1450,  Vila Nova Londrina – PR. Telefone: (43) 3294-7204 e 7205

Comunicação Social da Polícia Federal no Paraná

Londrina-PR, 15 de junho de 2015

Telefones: (43) 3294-7204

POLÍCIA FEDERAL - BALANÇO OPERAÇÃO FERRARI‏

op.ferrari

Leia também: PF convoca 300 policiais para desarticular esquema milionário de tráfico drogas em cinco Estados

Londrina/PR – A Polícia Federal divulga balanço da Operação FERRARI, deflagrada na manhã de hoje, (15/06):

De todos os mandados judiciais descritos no release, divulgado pela manhã, apenas quatro não foram cumpridos:

- dois na cidade de Mundo Novo-MS;

- um na cidade de Salvador-BA e

- um na cidade de Indaiatuba -SP.

- foram apreendidos R$ 634 mil em dinheiro;

- foram apreendidos R$ 460 mil em cheques;

- 42 veículos de luxo e dois reboques;

- 27 caminhões;

- duas motos importadas de luxo;

- 37 celulares;

- uma arma de fogo;

- 91 relógios e joias.

Comunicação Social da Polícia Federal no Paraná

Curitiba, 15 dejunho de2015

Tel. (41)3251-7813

PF em conjunto com o IBAMA deflagram operação de proteção ambiental‏

OPERAO SANTA CLARA

A operação contou com a participação de aproximadamente 40 Policiais Federais e 20 agentes do IBAMA para darem cumprimento a 15 mandados judiciais, sendo 10 mandados de condução coercitiva e cinco mandados de busca e apreensão, nas cidades citadas acima, além de Joinville, em Santa Catarina.

As investigações mostraram que as árvores eram arrancadas da mata nativa da região de União da Vitória e transformadas em carvão. Os suspeitos burlavam as fiscalizações adquirindo documentos falsos, simulando a origem do carvão como se o produto fosse proveniente do Paraguai e transportavam o produto pelas rodovias.

Durante as investigações foram apreendidos diversos documentos falsos, além de caminhões e toneladas de carvão.

O nome da operação – “Santa Clara” - é em alusão a ser a protetora das plantas.

Comunicação Social da Polícia Federal no Paraná

(41) 3251-7809

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Mais artigos...

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto.        sicride      CONTASABERTAS       horasc    acervo        kennya6    IMG 20170821 WA0024  codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web