jornalista1

Acusado de matar agente de cadeia é assassinado a tiros

acusadomataragenteUm homem de 27 anos, identificado como Israel de Oliveira Lopez, morreu vítima de disparos de arma de fogo na tarde deste sábado (3) em Maringá. O crime aconteceu na avenida Álvaro Miranda, no Portal das Torres.

De acordo com informações preliminares apuradas nos local, três homens encapuzados estavam em um Sandero de cor prata e começaram a perseguir a vítima, que dirigia uma Golf. Em determinado momento, o motorista do Sandero eu um 'cavalinho de pau' na frente do carro e, de dentro, desembarcaram alguns homens e atiraram.

Percebendo que estava encurralada, a vítima engatou ré, mas havia uma Kombi atrás. Israel foi alvejado pelo menos sete vezes na cabeça. Havia uma pistola 9 mm em sua cintura, com oito cartuchos. 

Assustado, o motorista da Kombi desembarcou e correu, mas acabou caindo e bateu a cabeça. Ele ficou ferido, mas foi encaminhado sem gravidade a uma unidade de saúde.

Equipes do IML foram ao local e recolheram o corpo de Israel. A Polícia Civil realizou perícia. 

Suspeito de matar agente

Segundo informações da Polícia Civil (PC), Israel era um dos suspeitos de ter matado um agente de cadeia no dia 4 de setembro, em Maringá. Ele já tinha diversos antecedentes criminais por roubo e era bem conhecido por praticar assaltos a caminhonetes e carro de luxo na região.

Colaboração: Leco Mendes/Rede Massa.

Bombeiro mata policial civil após confundi-lo com criminoso

bombeiro mata pcUm policial civil foi morto na tarde desta terça-feira, 29, após ter sido confundido com um criminoso e acabar atingido por tiros disparados por um bombeiro. O agente Eugênio Fernando Gonçalves, de 49 anos, participava de uma diligência na Vila Formosa, na zona leste de São Paulo, quando foi alvejado pelo bombeiro militar Reinaldo Renato da Silva, que foi preso em flagrante.

De acordo com informações registradas no boletim de ocorrência do caso, Gonçalves andava pela Rua Aldino por volta das 17 horas quando um carro modelo Golf de cor preta parou ao seu lado e o condutor fez os disparos. O agente, lotado na 2ª Assistência Operacional Policial, da Departamento de Capturas (Decap), tentou se proteger atrás de um veículo, mas acabou sendo novamente atingido, tendo caído sem vida na pista na sequência.

Imagens de câmeras de segurança da rua coletadas por investigadores mostram o momento da ocorrência. O bombeiro se aproxima do corpo e retira a arma do policial. À polícia, Silva alegou que a situação havia começado instantes antes quando o agente teria feito um disparo e atingido de raspão uma mulher na região.

O militar, sem saber que se tratava de um agente, o perseguiu e atirou contra ele.

Em depoimento, o bombeiro sustentou ter agido em legítima defesa, já que o agente teria feito o movimento de pegar a sua arma na cintura, momento em que foi atingido. A tese não convenceu a polícia. Para a delegada Thalyta do Carmo Queiroz, do 56º Distrito Policial (Vila Formosa), Silva deixou de seguir o protocolo. “Não houve tempo hábil para cumprimento do protocolo policial padrão onde a abordagem inclui como primeiro ato a identificação policial. Também se faz possível observar que o policial civil não possui nenhuma arma em suas mãos durante a ação delitiva”, escreveu no boletim.

Fonte: http://www.bandab.com.br/

Homens brasileiros estão entre os que mais matam as mulheres no mundo

A Agência Patrícia Galvão lançou um dossiê digital e interativo sobre o feminicídio no Brasil. Feminicídio é definido como o assassinato de mulheres em contextos marcados pela desigualdade de gênero. Esta semana, o Carta Campinas noticiou um aumento de quase 50% de casos de violência doméstica em Campinas.

Sem política governamental  e educacional agressiva contra o machismo, todos os dias, mulheres, jovens e meninas são submetidas a alguma forma de violência no Brasil: assédio, exploração sexual, estupro, tortura, violência psicológica, agressões por parceiros ou familiares, perseguição, feminicídio.

A violência de gênero é recorrente e se perpetua nos espaços públicos e privados, encontrando nos assassinatos a sua expressão mais grave. O quadro abaixo, retirado do dossiê, mostra a frequência de alguns tipos de violência sofrida pelas mulheres no Brasil.

arte-feminicidio-brasil-debate

O Brasil é o 5º país com maior taxa de assassinatos femininos no mundo. De acordo com o dossiê, o Brasil atingiu em 2013 uma taxa média de 4,8 homicídios a cada 100 mil mulheres, sendo a taxa média de 83 nações 2 assassinatos a cada 100 mil. Dessa forma, o Brasil passou da 7ª posição em 2010 para o 5º lugar em 2013. No ranking, El Salvador, Colômbia, Guatemala e Federação Russa estão na frente do Brasil. (Do Brasil Debate; edição Carta Campinas)

Veja o Dossiê do Instituto Patrícia Galvão

Fonte: http://cartacampinas.com.br

PMs são presos acusados de matar soldado com tiro na cabeça após briga de trânsito

Policiais dos batalhões de Itaquera e Jardim Robru, na zona leste, assumiram participação no assassinato do soldado Douglas Barbosa. Crime aconteceu na Vila Jacuí, na madrugada do último domingo (13/11)

douglasbarbosaO soldado Douglas Barbosa, de 26 anos, foi assassinado com um tiro na cabeça após uma briga de trânsito por outros dois PMs na madrugada de domingo (13/11), na Vila Jacuí, zona leste de São Paulo, de acordo com investigações do DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa), da Polícia Civil.

Segundo a Polícia Militar, o soldado Barbosa, que integrava 4º Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia), havia saído do trabalho e estava a caminho de casa quando foi baleado, por volta das 5h50, na avenida Imperador, que liga os bairros de Itaquera e Penha.

Após depoimento na Corregedoria da PM, os dois policiais, do 39º batalhão (em Itaquera) e do 28º batalhão (no Jardim Robru), foram encaminhados ao IML (Instituto Médico Legal) e, depois, ao presídio militar Romão Gomes, no Jardim Tremembé, zona norte da capital. Os dois PMs assumiram participação no crime. Eles alegaram briga de trânsito.

Imagens de câmeras de segurança da região, as quais a reportagem da Ponte Jornalismo teve acesso, mostram que houve uma discussão entre motoristas. Ninguém desceu de nenhum carro. Depois, um veículo branco bateu, aparentemente de propósito, contra o carro do soldado Douglas, fazendo com que ele perdesse o controle da direção. A gravação não flagrou o momento do disparo contra a cabeça do policial.

Há três anos na Polícia Militar, o soldado Douglas Barbosa agia no grupamento responsável por controle de manifestações e de combate ao terrorismo. De acordo com a PM, ele chegou a ser socorrido no Hospital Ermelino Matarazzo, mas não resistiu aos ferimentos durante a cirurgia.

“Ação feroz de um delinquente”, diz PM

A reportagem da Ponte Jornalismo solicitou à Polícia Militar um posicionamento sobre a morte do soldado Douglas Barbosa e sobre a investigação que aponta envolvimento de outros policiais militares no crime, além das identidades dos PMs presos. Até a publicação da reportagem, a corporação não se manifestou. No Facebook, a PM divulgou uma nota de pesar. Leia na íntegra:

“POLICIAL MILITAR É MORTO COVARDEMENTE, APÓS SAIR DE SERVIÇO

13/11/16
É com grande pesar que, a Polícia Militar informa que o Soldado PM DOUGLAS BARBOSA, do 4º Batalhão de Ações Especiais de Polícia, faleceu após ser alvejado na região da cabeça por um disparo de arma de fogo.

Por volta das 05h52min de hoje (13), o Soldado DOUGLAS BARBOSA, estava saindo de uma noite de trabalho, e a caminho de sua casa foi vitimado pela ação feroz de um delinquente. O policial foi socorrido ao PS Ermelino Matarazzo e faleceu durante a cirurgia.

O Soldado DOUGLAS tinha 26 anos, servia a sociedade paulista na Polícia Militar desde 2013, ou seja, há 03 anos, era solteiro e não tinha filhos. Neste momento de profunda dor, a família Policial Militar se junta aos familiares e amigos do Soldado PM DOUGLAS e roga a Deus que possa confortar a todos.

A sociedade paulista se despede de mais um herói que cumpriu o juramento de defendê-la, mesmo com o sacrifício da própria vida.

#podeconfiarpmesp
COMUNICAÇÃO SOCIAL PMESP”

Além da PM, a reportagem da Ponte Jornalismo enviou as seguintes questões à assessoria de imprensa da SSP (Secretaria da Segurança Pública), terceirizada pela empresa CDN Comunicação nesta quarta gestão do governador Geraldo Alckmin (PSDB):

1) Por gentileza, qual a posição do secretário Mágino Alves Barbosa Filho sobre a morte do soldado Douglas Barbosa?

2) Os policiais presos por suposto envolvimento no crime contra o soldado teriam confessado participação no assassinato, alegando que o crime ocorreu após briga de trânsito. Qual a posição da SSP sobre isso?

3) Caso a suspeita de envolvimento de PMs no crime se confirme, o que deve acontecer com os policiais militares?

4) Para que a reportagem consiga localizar e ceder o direito de defesa aos PMs presos no presídio militar Romão Gomes, a SSP poderia informar os nomes e patentes dos policiais?

Às 12h24 do dia 16, a SSP enviou a seguinte nota sobre assunto:

“A Corregedoria da Polícia Militar informa que na madrugada desta quarta-feira (16), dois soldados, sendo um do 28º BPM e outro do 39º BPM, foram recolhidos disciplinarmente, suspeitos de envolvimento na morte do soldado Douglas Barbosa, ocorrida no último dia 13, na Avenida do Imperador, Vila Jacuí, zona leste de SP.”

Fonte: http://ponte.org/

POLICIAL MILITAR É PRESA EM FLAGRANTE POR ROUBAR BEBIDAS EM MERCADO

carropolUma soldado de segunda classe, aluna da Polícia Militar (PM), foi presa furtando em um hipermercado. A prisão foi nesta segunda-feira (7), no bairro Santa Quitéria. A jovem, que integra o curso de formação dos novos policiais militares, foi detida em flagrante.

Conforme apurou aTribuna do Paraná, a soldado, que pertence ao 12º Batalhão da PM, estava sendo monitorada pelas câmeras de segurança do mercado e não sabia. Quando colocou quatro garrafas de bebida alcoólica dentro da bolsa, a equipe de segurança abordou a soldado e a pegou no flagra.

Logo que foi abordada, a jovem teria se identificado como policial militar. A segurança a deteve até a chegada de uma equipe da PM, que a prendeu.

A Polícia Militar, através da assessoria de imprensa, confirmou a prisão e disse que foram adotados os mesmos procedimentos criminais cabíveis ao caso. Além de responder pela tentativa de furto, a PM informou ainda que um procedimento interno foi aberto para apurar, administrativamente, a prisão. A documentação necessária será encaminhada à Corregedoria da Polícia Militar.

Fonte: http://www.tribunapr.com.br/

Mais artigos...

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                   

www.impactocarcerario.com.br

 

blogimpakto  acervo         jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web