jornalista1

Repasses ilegais de auxílios emergenciais a servidores do Paraná podem chegar a R$ 3 milhões

 A Controladoria-Geral do Estado (CGE) estabeleceu parceria para verificar se servidores estaduais receberam o Auxílio Emergencial do governo federal. O procedimento já levantou indícios de irregularidades, que serão investigados para confirmar se houve delito. Se confirmado todos os indícios os repasses indevidos podem chegar a R$ 3 milhões.

O cruzamento de dados é feito pela CGE, Controladoria-Geral da União e Tribunal de Contas do Estado. Nesta semana, a controladoria paranaense enviou as informações necessárias para o cruzamento dos dados de registros dos servidores que constam na folha de pagamento do Executivo com os dados dos beneficiários do programa federal. O auxílio emergencial foi criado para amenizar os efeitos da pandemia de covid-19.

O resultado preliminar dessa operação foi entregue nesta semana à CGE. “Ficamos surpresos com o número informado, mas o quantitativo ainda será validado pela CGU. As pessoas que receberam indevidamente os benefícios estão sujeitos a processo por parte do Governo Federal e processo administrativo, pelo governo do Paraná”, comentou Raul Siqueira, controlador-geral do Paraná.

O Observatório da Despesa Pública (ODP), vinculado à CGE, compartilhou as informações com o governo federal. De acordo com o levantamento, a média dos salários dos servidores com indícios de ter recebido indevidamente o benefício é de R$ 2 mil e, na hipótese de se confirmarem todos os casos, o total dos repasses indevidos chega a R$ 3 milhões.

PREJUDICAR - Siqueira teme que CPFs tenham sido usados por estelionatários e que isso venha a prejudicar o servidor honesto. “O Paraná conta com o programa de Compliance, que apregoa as ações em conformidade com as normas e leis vigentes, além de ser pautado pela ética e integridade”, afirmou Siqueira. “Quem aproveitou dessa situação extrema que estamos passando para conseguir recursos indevidos, será penalizado”.

De acordo com o site do governo federal sobre o Auxílio Emergencial, têm direito aos R$ 600,00 trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados. O mesmo site esclarece que não é permitido pagar a quem recebe benefício previdenciário ou assistencial; seguro-desemprego, seguro defeso; ou participa de programa de transferência que não seja o Bolsa Família e integre a população economicamente ativa.

Fonte: BEMPARANA.COM.BR

Pai denuncia filho que usa celular para pedir dinheiro de dentro do presídio

O pai não tem interesse em representar contra o filho, mas registra ocorrência para relatar a perturbação que vem sofrendo

Fachada do Presídio de Segurança Máxima, localizada no Complexo Penitenciário do Jardim Noroeste (Foto: arquivo/Campo Grande News)  Morador de São Gabriel do Oeste, homem de 56 anos procurou a Polícia Civil na noite de ontem (25) para registrar boletim de ocorrência contra o filho, Nelsindo Eibel Junior, 27 anos, que está preso no Presídio de Segurança Máxima Jair Ferreira de Carvalho em Campo Grande, mas mesmo assim liga todos os dias para pedir dinheiro.

Conforme registro policial, o pai contou que o filho liga quase todos os dias, em horário variados, para ele e sua esposa pedindo dinheiro. O pai não tem interesse em representar contra o filho, mas registra o boletim de ocorrência para relatar a perturbação que vem sofrendo. Pediu também para que a penitenciária tire o aparelho celular das mãos do filho. Nelsindo está preso por tráfico de drogas desde 2018.

Em março, reportagem do Campo Grande News mostrou que, de primeiro de janeiro a 2 de março de 2020, a cada 24 horas, 10 celulares foram apreendidos nos presídios estaduais de Mato Grosso do Sul. São 647 em dois meses. No ano passado, foram 3,3 mil.  Se a lei fosse obedecida, esse número seria zero, pois a pena privativa de liberdade impõe isolamento social e o único contato com o mundo externo, além das visitas regulares de familiares e advogados, deveriam ser as cartas, monitoradas.

Presos do Paraná fazem live com direito até de pedido de casamento

 Em tempos de pandemia, até presos da cadeia pública de Sarandi, no Norte do Paraná, resolveram entrar na moda de lives. A live dos presos foi feita num grupo chamado Crime World, nesta quinta (21), contou com audiência de 31 mil internautas e teve até  pedido de casamento. Os cinco detentos ficaram aproximadamente uma hora ao vivo. 

Uma das internautas pediu em casamento Leandro Rosa Queiroz, um dos participantes da live. Ele está preso por ter participado de um assalto a uma lotérica de Maringá em setembro do ano passado. Apesar do sucesso de público, os cinco foram descobertos rapidamente pela polícia, que encontrou 10 celulares e três carregadores na cela dos detentos. Segundo o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen-PR), os cinco presos foram identificados, isolados e nos próximos dias, serão transferidos para outra unidade penal. A polícia abriu ainda um inquérito e o Depen, um procedimento administrativo para averiguar o caso. 

Fonte: BEMPARANA.COM.BR

PF prende homens da Força Nacional acusados de furto de carga

Flagrante ocorreu na tarde de ontem durante operação conjunta de contrabando para a Receita Federal de Mundo Novo 

Força Nacional atua no patrulhamento das fronteiras com países vizinhos (Arquivo) Dois integrantes da Força Nacional de Segurança e um funcionário da Prefeitura Municipal de Naviraí foram presos em flagrante pela Polícia Federal e acusados de furto. O episódio ocorreu na tarde de ontem (18), quando um comboio da força Nacional juntamente e da Polícia Federal foi levar um caminhão com carga de cigarros e uma van com produtos apreendidos, para serem entregues na Receita Federal em Mundo Novo.

Ao término da operação os dois homens da Força Nacional foram flagrados juntamente com o motorista da prefeitura que conduzia a van, desviando algumas mercadorias (celulares, perfumes, videogames). O flagrante foi realizado pela PF, que conduziu os três autores para a Delegacia de Polícia Federal de Naviraí, aonde eles foram autuados, ficando presos a disposição da Justiça.

No município de Naviraí a equipe da Força Nacional de Segurança  trabalha diretamente com a Polícia Federal. O comando da Força Nacional no MS fica em Ponta Porã e segundo informações, irá trocar todo o efetivo que está em Naviraí.

Em Mato Grosso do Sul, a Força Nacional de Segurança vem atuando na região da fronteira com o Paraguai desde 2016. Desde então, a pedido do governo estadual, a permanência dos policiais vem sendo prorrogada, principalmente para evitar conflitos agrários, sobretudo entre indígenas e produtores rurais e seus seguranças. A presença do efetivo também visa a coibir o tráfico de drogas, contrabando, armas e munições, entre outras práticas ilícitas na região de fronteira.

 

Fonte: CAMPOGRANDENEWS.COM.BR

Militar da reserva que atacou Bope morreu com tiro de fuzil na cabeça

policiais armados O policial militar da reserva Izauro Bezerra de Oliveira, 69 anos, morreu com um tiro de fuzil na cabeça. Ele atirou contra militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope), na madrugada desta quinta-feira (14/05). Os PMs revidaram com dois tiros, um deles atingiu uma região que fica perto da orelha. A arma usada pelo policial que efetuou os disparos foi apreendida. Trata-se de um fuzil Bushmaster Xm 15E2S 5,56 mm. As munições do armamento também foram encaminhadas à perícia.

Fontes da Polícia Militar informaram que o fuzil é usado em operações de “adentramento” em residências. Os PMs que participaram da ocorrência relataram que o PM aposentado estava “bastante alterado” e “não apresentava desejo algum em buscar uma solução pacífica para a situação”.

Em depoimento na 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte), os militares detalharam que foram acionados para atender uma ocorrência de Maria da Penha na Quadra 111 Norte. Ao chegarem ao local, foram até o apartamento da vítima. A mulher, de 67 anos, atendeu a guarnição na porta. Nesse momento, de acordo com os relatos, Izauro Oliveira saiu do quarto com uma arma em punho e, com o intuito de intimidar a equipe, disse: “Aqui quem manda sou eu, saiam do meu apartamento senão eu vou resolver desse jeito aqui.”

Os PMs foram ameaçados com a arma, saíram do local e seguiram para o hall de entrada. Alguns minutos depois, a vítima de agressão apareceu na porta e os policiais aproveitaram para tirá-la do apartamento. Os policiais tentaram negociar com o morador.

No entanto, segundo os depoimentos, o PM aposentado ainda se mostrava bastante alterado. Diante da gravidade do caso, os policiais pediram apoio das equipes do Bope. O batalhão especial da PM chegou rapidamente ao local e assumiu a ocorrência com um negociador e policiais de apoio.

À PCDF, os agentes do Bope ressaltaram que tentaram estabelecer uma negociação amigável com o agressor. Entretanto, ele se “mostrava muito nervoso e não apresentava desejo algum em buscar uma situação pacífica para a situação”. Em determinado momento, Izauro efetuou dois disparos contra os policiais. Em resposta, os PMs que prestavam apoio dispararam contra o homem, que não resistiu e morreu no local. Ele estava com um revólver e uma pistola.

Oito horas
A ocorrência durou oito horas. O Metrópoles acompanhou o desfecho do caso no local. Segundo o major da Polícia Militar do DF Lúcio Flávio, a corporação agiu em “legítima defesa”.

O homem morava no imóvel com a mulher. Segundo vizinhos, ela é a síndica do prédio. Ao menos quatro tiros teriam sido disparados dentro do apartamento, que fica no primeiro andar. Na manhã desta quinta, a mulher prestou depoimento na 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte).

PMs-e-bombeiros-no-bloco-D-da-111-norte

PMs-e-bombeiros-no-bloco-D-da-111-norte

PMs e bombeiros no Bloco D da 111 NorteImagem cedida ao Metrópoles

carros estacionados

Policial aposentado morto em ação do Bope estava endividado

A movimentação foi intensa ao longo da madrugadaImagem cedida ao Metrópoles

furgão do IML

Tenente aposentado surte e acaba morto por policiais do Bope na Asa Norte

Victor Fuzeira/Metrópoles

PMs e bombeiros no Bloco D da 111 Norte

Policial aposentado morto em ação do Bope estava endividado

O caso assustou moradores da quadraImagem cedida ao Metrópoles

PMs e bombeiros no Bloco D da 111 Norte

Policial aposentado morto em ação do Bope estava endividado

Viaturas foram mobilizadasImagem cedida ao Metrópoles

carros estacionados

Policial aposentado morto em ação do Bope estava endividado

A confusão movimentou a quadra na madrugada dessa quinta-feira (14/05)Imagem cedida ao Metrópoles

PMs-e-bombeiros-no-bloco-D-da-111-norte

PMs-e-bombeiros-no-bloco-D-da-111-norte

PMs e bombeiros no Bloco D da 111 NorteImagem cedida ao Metrópoles

carros estacionados

Policial aposentado morto em ação do Bope estava endividado

A movimentação foi intensa ao longo da madrugadaImagem cedida ao Metrópoles

1

Segundo o delegado-chefe da 2ª DP, Laércio Rossetto, o homem foi morto por militares do Bope, que reagiram aos disparos efetuados pelo militar da reserva.

“Havia o negociador no apartamento no momento dos disparos. Ele disse que não ia se entregar e disparou contra os militares do Bope e eles tiveram que reagir, o atingindo”, explicou o policial civil.

De acordo com o delegado, o militar portava duas armas, sendo um revólver e uma pistola. “O objetivo era resolver na negociação, mas em razão dessa conduta agressiva do autor, que disparou contra a equipe de negociadores, foi preciso revidar”, reforçou o major Lúcio Flávio.

No momento da confusão, moradores do prédio desceram, por orientação da PM, mas pouco depois retornaram às residências.

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) prestou apoio à operação.

Fonte: METROPLES.COM

Mais artigos...

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                  Saiba os benefícios de usar o LinkedIn para a sua vida profissional - IFS -  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe 

blogimpakto  acervo         jornalismoinvestigativo   fundobrasilprocurados

Desenvolvido por: ClauBarros Web